– O jogo do Bahia vai passar onde? – pergunta um amigo.

– Na internet – respondo.

Os ouvidos do receptor não estão preparados para isso. Ele até escuta, mas precisa perguntar de novo.

– Como assim? Não passa na TV?

– Não. Este ano a Sul-Americana só vai ser transmitida pela internet – começo a explicar.

O estranhamento é comum, em maior ou menor grau a depender da geração. Mas é bom nos acostumarmos todos, pois trata-se de caminho sem volta. Assim como antigamente era comum que algumas partidas só fossem transmitidas pelo rádio, a mesma lógica acontece agora, só que com a internet. 

Internet, aliás, é um guarda-chuva muito amplo. O principal torneio de clubes do continente, a Copa Libertadores da América, terá jogos exibidos somente através do Facebook todas as quintas-feiras. Hoje, por exemplo, é dia de Deportivo La Guaira x Atlético Nacional. As TVs (Globo, SporTV e Fox Sports) exibem o torneio às terças e quartas.

A situação é diferente no caso da Copa Sul-Americana, competição na qual o Bahia estreia hoje. Os direitos de transmissão são exclusivos do grupo DAZN  (lê-se Dazone), uma plataforma de streaming que ainda será lançada no Brasil em março. Isso mesmo. Nenhuma emissora de TV comprou da Conmebol o direito de exibir as partidas; só o DAZN, que pertence a uma holding inglesa cheia da grana e ávida para desbravar o mercado brasileiro, um país com mais de 200 milhões de habitantes e com gosto por ver futebol, porém também com a cultura do “gatonet”, de não pagar por transmissões.

Grosseiramente falando, funcionará como a Netflix. Ou seja, o cliente pagará uma assinatura mensal e terá direito a ver os campeonatos que estiverem no leque da empresa. Isso a partir de março. Hoje, através de uma parceria entre o CORREIO e o DAZN, o torcedor poderá assistir à estreia tricolor gratuitamente através do site Correio24horas. Ou através do YouTube ou ainda do Facebook do DAZN. Para fugir da internet, só indo para a Fonte Nova. O mesmo acontecerá no jogo de volta, dia 21, um pouco mais longe, em Montevidéu.

A Copa do Nordeste também já aderiu. Após o fim dos canais Esporte Interativo, o único meio de assistir a todos os jogos do Nordestão neste ano é através do site LiveFC, que cobra R$ 14,90 por mês para liberar o conteúdo das partidas. É a essência do pay per view a que estamos habituados, porém com uma diferença: fora da tela da TV. E para quem ainda não sabe, o canal da Copa do Nordeste no YouTube libera um jogo por rodada. Sábado, por exemplo, o clássico pernambucano Náutico x Santa Cruz estará disponível por lá.

Tudo isso é uma revolução e tanto. E, ainda que pareça estranho, o melhor é que está ao alcance da mão, na tela do celular, portátil para assistir no consultório médico, no bar, dentro do ônibus ou no trabalho. Se você tem alguma dúvida se a moda veio para ficar, não olhe para si; observe as crianças ao redor. Veja onde seu filho ou sua sobrinha costuma assistir desenhos. A depender da idade, ele/ela pode até já ter algum(a) youtuber preferido. Ou, quiçá, ser um(a). Certamente, aí está a resposta.

Herbem Gramacho é editor de Esporte e escreve às quintas-feiras.