Foram dois anos longe de uma competição internacional. Um fato que certamente incomoda um atleta de alto nível como Diego Hypolito, ginasta de 32 anos que é o atual vice-campeão olímpico do solo. Inclusive, desde que conquistou a medalha de prata no Rio2016 Diego não competia. Isso porque ele passou por uma cirurgia delicada na coluna, que exigiu um longo período de recuperação.

O atleta retornou às competições na etapa de Baku da Copa do Mundo de ginástica artística. Na volta ao solo, Diego Hypolito fez uma apresentação sem quedas, mas na última acrobacia faltou rotação e isso lhe custou mais pontos do que um tropeço, conforme o próprio ginasta explicou através de uma rede social.

“Oi galera do Brasil! Infelizmente não me classifiquei para a final, pois na última acrobacia faltou rotação então o exercício não vale e aí sou mais descontado que uma queda! Agradeço a torcida e próxima semana tem mais em Doha! Obrigado Deus por tudo nas derrotas encontro a vitória pessoal! Go Didi”, declarou.

Com nota de 12.433, Diego Hypolito ficou com o 17º lugar. Quem venceu a etapa foi o israelita Artem Dolgopyat que ficou com a nota de 14.400. Na segunda colocação o finlandês seguido de Emil Soravuo bateu 14.133 pontos e o “pódio” foi fechado com Christopher Remke, da Austrália, que teve 14.100 de nota. As finais da etapa de Baku acontecem no próximo final de semana.

Diego Hypolito já volta a competir na próxima semana, quando acontece a etapa de Doha, no Catar. Será a quarta etapa do mundial que conta para o ranking olímpico dos ginastas especialistas, vaga que é o caminho de Diego rumo a Tóquio nas Olimpíadas de 2020.

Fonte: Correio