Um participante do ato contra o corte no Ministério da Educação que reuniu mais de 70 mil pessoas, na manhã desta quarta-feira (15), no Campo Grande, foi detido depois de reagir contra uma prisão durante a caminhada no Centro de Salvador. A Polícia Militar diz que a prisão era de um suspeito de assalto que se infiltrou no protesto. Os dois foram levados pela polícia.

A PM diz que o suspeito roubou uma mulher e aproveitou a manifestação para se esconder, mas foi capturado. Em nota, a PM disse que um dos manifestantes, acreditando que o soldado prendia um estudante, “de forma alterada, tentou impedir a condução do criminoso”.

A detenção foi anunciada por um dos participantes que estavam em cima do trio que conduzia o protesto. Manifestantes cercaram os agentes do 18º Batalhão da Polícia Militar que realizavam a prisão. A atuação dos miliares foi vaiada por participantes do protesto. Houve gritos de ‘polícia facista”.

Os detidos, que não tiveram os nomes divulgados, foram levados para a 1ª Delegacia dos Barris. De cima do trio, um dos líderes do protesto pediu que advogados acompanhassem os presos. A Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) não informou se o participante do protesto foi solto.

Veja a nota da PM na íntegra:

Nesta manhã (15), houve uma tentativa de assalto, na Piedade, quando uma senhora acionou uma guarnição do 18º Batalhão e o indivíduo tentou fugir para o meio da manifestação que acontecia, mas foi alcançado pelos policiais. Um dos manifestantes achou que o preso era estudante, participante da manifestação, e de forma alterada tentou impedir a condução do criminoso. O homem foi conduzido para a 1ª Delegacia, assim como o acusado do crime, onde os fatos foram esclarecidos.

Sem aulas
Estudantes, professores e funcionários de instituições de ensino públicas e particulares participam do ato contra os cortes na Educação, que partiu da praça do Campo Grande e chegou, no início da tarde, à Praça Castro Alves, nesta quarta-feira (15). 

As aulas foram suspensas em diversas escolas de Salvador, por causa da manifestação. O ato também acontece em outras cidades do país.

Com chuva, manifestantes chegam à Praça Castro Alves (Foto: Marina Silva/CORREIO)

De acordo com a organização, o protesto começou reunindo 25 mil pessoas, chegando a 70 mil no final do ato. A concentração começou por volta das 9h, e os manifestantes saíram em caminhada por volta das 10h. 

Fonte: Correio