O Bembé do Mercado, está prestes a se tornar Patrimônio Cultural Brasileiro. Nesta quinta-feira (13 de junho), um dossiê com todos os estudos feitos a partir de um estudo de campo vai ser apresentado pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural. Os conselheiros estarão reunidos na sede do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural Nacional), em Brasília, às 9h, para avaliar o parecer sobre a celebração. O pedido para registrar a celebração de matriz africana foi apresentado ao Iphan pela Associação Beneficente e Cultural Ilê Axé Ojú Onirè no ano de 2014.

O Bembé do Mercado é uma festa que acontece todos os  anos na cidade de Santo Amaro da Purificação, no Recôncavo. Reunindo mais de 40 terreiros na feira da cidade, a festa é conhecida como o maior candomblé a céu aberto do mundo. A primeira celebração aconteceu há 130 anos, em 1889, um ano depois da abolição da escravatura. Desde então nunca deixou de acontecer. 

Os praticantes dessa expressão cultural que tem forte base na religiosidade popular de matriz africana reforçam que a festa é um culto às divindades das águas, representadas por Iemanjá e Oxum, sendo também momento de agradecer a proteção individual e coletiva.

Fonte: Correio