Duas semanas depois do único eclipse solar de 2019, os brasileiros terão a chance de acompanhar um eclipse lunar parcial nesta terça-feira (16). Este é o último eclipse lunar do ano. O próximo eclipse lunar total visível no Brasil será apenas em maio de 2022.

A boa notícia é que o fenômeno será visível de qualquer canto do Brasil. Eventos como estes acontecendo em curtos intervalos de tempo são raros.

Diferente do eclipse solar, o eclipse lunar não precisa de equipamentos sofisticados para ser observado, podendo ser admirado até a olho nu. A extensão deste eclipse será tão grande que os únicos lugares que não conseguirão ver o fenômeno são a América do Norte e a Sibéria.

Segundo informações do Uol, no eclipse parcial, como o dessa terça-feira, o alinhamento entre o Sol, a Terra e a Lua não é perfeito, o que significa que apenas uma parte da Lua acaba coberta. No caso de um eclipse total a Lua fica completamente escondida graças ao alinhamento perfeito entre as três partes.

Horário

O eclipse começará cedo e estará visível assim que a Lua ‘nascer’, por volta das 17h30 (de Brasília). O ápice do fenômeno será às 18h30 e o final por volta das 20h.

Em algumas cidades do Brasil, grupos estão organizando encontros onde serão disponibilizados telescópios e binóculos para que a população consiga acompanhar o fenômeno.

50 anos do homem na Lua

O fenômeno acontece coincidentemente na data em que a missão Apollo 11 comemora 50 anos da decolagem rumo à Lua. Em 16 de julho de 1969, o foguete capitaneado por Neil Armstrong (1930-2012) partiria da Terra para quatro dias depois aterrissar em solo lunar no que foi um “pequeno passo para o homem, grande passo para a humanidade”.

Neil Armstrong na Lua em 1969
(Foto: Nasa/Divulgação)

Fonte: Correio