Um idoso está em coma após levar um soco no rosto de um ciclista e sofrer traumatismo craniano. Jaime Rocha da Luz, 83 anos, estava indo para uma padaria para comprar ingredientes para fazer o próprio bolo de aniversário quando foi agredido. O caso aconteceu em Feira de Santana, na última segunda-feira (12).

O CORREIO conversou com a filha da vítima, Mônica Domingues, que contou que o caso do pai é grave. “Meu pai está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e o caso dele é muito grave, corre risco. Ele estava indo comprar ingredientes pro bolo dele e, quando dobrou a esquina, umas duas ou três casas depois, levou um murro. Fomos pegos de surpresa, ninguém na família conhece o agressor”, relatou ela.

Mônica disse ainda que, como o idoso teve hematomas intracranianos – que geram acúmulo de sangue dentro do cérebro ou entre o cérebro e o crânio – foi necessário colocar um dreno na cabeça.

Em um vídeo disponibilizado pelo Acorda Cidade, é possível ver o momento da agressão. Nas imagens, o idoso aparece caminhando na rua e, ao lado dele, passa um homem em uma bicicleta, no sentido oposto. Sem parar, o suspeito dá um soco na vítima e segue pedalando, como se nada tivesse acontecido. Após a agressão, Jaime cai no chão desacordado.

O idoso foi socorrido por um rapaz que passava pelo local e foi levado para um hospital particular da cidade, onde segue internado.

O CORREIO entrou em contato com a delegada Bianca Torres Andrade, titular da 2ª Delegacia, onde o caso foi registrado. Ela disse que o agressor já foi identificado e ouvido. Acompanhado de familiares, ele, que já tem histórico de agressões na cidade, levou um relatório médico que comprova ter problemas mentais.

“Ele de fato apresentou esse documento, mas isso não impede que seja indiciado. Em casos como este, mesmo que a pessoa tenha transtornos mentais, ela pode ser condenada e vai presa. A diferença é que a prisão não é em um presídio comum, e sim em algum hospital psiquiátrico”, explica.

Bianca Torres disse ainda que o caso foi encaminhado para a 1ª Delegacia de Feira, que vai acompanhar as investigações. Além da guarnição da Polícia Militar que auxiliou o idoso e do próprio agressor, também prestarão depoimento familiares e testemunhas, o que deve ocorrer nos próximos dias.

O CORREIO também entrou em contato com Monique Tâmara, coordenadora do Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa do  município, que informou que os familiares do idoso estão recebendo apoio, com a disponibilização de psicólogos, advogados e assistente social.

A reportagem tentou contato com familiares o agressor, sem sucesso.

Fonte: Correio