Publicado em vários formatos desde 1999, o Guia do Ócio acaba de ganhar uma nova edição – lançada na última Flipelô. Idealizado e editado pelo jornalista Antonio Moreno, a publicação volta mais opinativa, com dicas de programas e lugares para fazer em sete regiões da cidade. A partir do Guia, fizemos uma seleção de programas para fazer hoje em Salvador. “O Guia não abrange toda a cidade, então é uma  curadoria minha, com escolhas que levam em conta   a importância histórica,  curiosidades ou que eu goste mesmo”, diz Moreno. À venda no  site da editora Fábrica das Letras (R$ 30) e em pontos como os balcões da editora Caramurê.

Centro Histórico – Difícil é escolher uma dica apenas. Então, vamos ficar com a Casa do Carnaval, que recupera a memória da maior festa baiana, e pede uma visita com calma. Só de conteúdo audiovisual são 6 horas.  Localizada próxima ao Terreiro de Jesus, funciona das 11h às 19h.Ingressos:  R$ 30 | R$ 15.

Igreja de São Francisco, no Pelourinho (Foto: Antonio Saturnino/Arquivo Correio) 

Pelourinho e Santo Antônio –  Antes de se jogar nos muitos programas mundanos desta parte  da cidade, vale fazer uma preçe numa das igrejas mais belas e importantes de  Salvador: a Igreja de São Francisco, famosa pela quantidade de  ouro em sua estrutura, mas também pelos belos ajuleijos. Das 10h às 15h. R$ 5.

Comércio – Ligação entre o Comércio e a Cidade Alta, a Ladeira da Preguiça passa por um processo de revitalização, que tenta devolver os dias de glória ao local. “A ideia é cobrir com grafites e pinturas as fachadas da casa, garantindo uma nova personalidade à ladeira”, anota o Guia.

Rio Vermelho – Vale para comprar,  comer ou apenas para passear. Com cerca de 200 boxes, a Ceasinha do Rio Vermelho é uma boa opção para quem quer sortir a dispensa com pordutos de várias regiões. “Não saia de lá sem experimentar  um picolé artesanal do Bira’s ou tomar um café da Chapada Diamantina”, indica o Guia.

Barra – O Cemitério dos Ingleses é uma das dicas na Barra e imediações. Localizado na Ladeira da Barra e com privilegiada vista para o mar, o cemitério, tombado em 1993 como patrimônio histórico, guarda curiosidades como uma capela anglicana. Ao chegar, toque o sino do portão .  Entrada gratuita, das 8h às 18h.

sorvete
O Museu do Sorvete funciona no Solar Amado Bahia, na Ribeira (Foto: Marina Silva/Arquivo Correio) 

Cidade Baixa – A Sorveteria da Ribeira já é uma instituição soteropolitanta. No entanto, não da mais para ir tomar sorvete naquela parte da cidade e ignorar o imponente e agora reformado Solar Amado Bahia, onde está instalado o Museu do Sorvete. Funciona das 9h às 22h. Ingresso: R$ 10| R$ 5 (para o museu).

Vitória e Campo Grande – Aberto das 14h às 19h, o Museu de Arte da Bahia, no Corredor da Vitória, é o mais antigo do estado (1871). Além das exposições temporárias, tem um rico acervo, com mais de 13 mil peças, incluindo a mobília do primeiro teatro da cidade, o São João. Entrada: R$ 5.
 

ócio

FICHA

Publicação: Guia do Ócio

Edição: Antônio Moreno

Desing: Iansã Negrão e Morgana Miranda

Preço: R$ 30 

Vendas: Site da editora Fábrica das Letras, Fundação Casa de Jorge Amado, Fundação Pierre Verger e balções Caramurê nos Shoppings 

Fonte: Correio