Cerca de 44 passageiros viajavam em um ônibus da empresa Cidade Sol, na noite deste domingo (18), quando foram surpreendidos por homens armados que anunciaram um assalto. O coletivo, que havia deixado o município de Mucugê, na Chapada Diamantina, em direção à capital, trazia jornalistas, professores e outras pessoas que retornavam da Feira Literária de Mucugê (Fligê). 

Um dos passageiros, que preferiu não ser identificado, contou à reportagem que era por volta de 23h quando, na altura de Irecê, na BA-233, os disparos ecoaram na parte interna do ônibus. O motorista chegou a correr para o corredor na tentativa de se resguardar.

Quem já estava lá, sem entender o que estava acontecendo, também se protegeu como pôde: todos ficaram abaixados aguardando um sinal de segurança. Foi quando um homem se identificou como policial e, armado, reagiu aos tiros.
Nada foi levado dos passageiros, mas os bandidos, que estavam a bordo de um Palio branco, conseguiram fugir.

Segundo o homem, não havia sinal de celular no local, o que impossibilitou que a Polícia Militar fosse acionada.

“Ouvi em média quatro tiros. O motorista abandonou a cabine e entrou no corredor avisando que eles iam atirar, depois ouvimos os pipocos. Ficamos preocupados com o policial”, lembra ele. Pelo menos dois tiros atingiram o para-brisa do veículo.

‘Susto’
O CORREIO tentou contato com a empresa Cidade Sol, que opera linhas interestaduais e intermunicipais, mas não obteve retorno.

“Permanecemos abaixados, sem saber o que tinha acontecido. Começamos um ajudar o outro. A polícia chegou com três carros da PM de Itaberaba. Conseguimos retornar para um posto de gasolina e encontramos o pessoal do outro ônibus. Ficamos por lá por uns 20 minutos apenas. O motorista disse que a estrada é perigosa e é comum ter assalto aos ônibus na região”, completou o passageiro.

Ainda de acordo com ele, o veículo utilizado pelos bandidos na ação foi visto pouco depois, em um outro ponto da estrada. “Tive muito medo, principalmente na hora da troca de tiros. Eu imaginei que seriam ladrões de carro-forte, ou ladrões de banco, que costumam fechar as duas a saídas da cidade”, disse, ao comentar que, dentro do ônibus havia dois gringos que ficaram ‘muito confusos’.

“Todos aplaudimos a ação do policial e agradecemos pela defesa. Foi só um susto, mas um grande pânico coletivo”, completou.
De acordo com passageiros, o veículo foi encaminhado à perícia.

Procurada pelo CORREIO, a Polícia Civil ainda não deu retornos sobre as investigações.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

Fonte: Correio