As diversas fase de uma relação amorosa geralmente são marcadas por canções: aquela do primeiro encontro, ou a música que estava tocando no primeiro beijo, a da entrada da noiva na cerimônia… Além da trajetória do casal, pode também marcar a fossa de alguém que ficou só, como ‘Meu Mundo Caiu’, de Maysa.

A cantora e compositora foi a primeira a gravar, ainda na década de 1960, um disco completamente autoral, contrariando o que era costume na época, e no próximo final de semana voltará a ser homenageada na peça ‘Olhares da Meia- Noite’, livremente inspirada em canções da cantora e com texto e direção de Lorena Pio.

As últimas apresentações da temporada ocorrerão no Teatro Eva Herz, da Livraria Cultura, no Salvador Shopping, no próximo sábado (24), às 19h, e no domingo (25), às 20h.

O nome da peça faz uma referência ao olhar de Maysa, marca da cantora, que também se traduz nos olhares diversos da escrita de Lorena Pio em mais um espetáculo da Companhia que leva seu nome e desde 2014 apresenta entretenimento e reflexão aos palcos da capital baiana.

“Os olhares são muitos e a meia-noite traz uma mensagem de esperança, pois é à meia-noite que o dia muda, é um novo dia, nova oportunidade, novas vivências… mas essa passagem nem sempre representa algo efetivamente novo”, diz a sinopse da peça, escrita por Paulinho Goetze.

“Para muitas mulheres pode, inclusive, representar um novo dia de assédio, em casa ou no trabalho, ou ainda mais um dia de agressões das mais perversas, com violências verbais, físicas, morais, psicológicas ou sexuais. E esses temas aparecem no espetáculo como uma maneira de problematização e questionamento da realidade em cenas fortes, cheias de ação e simbolismos, com diálogos que farão muitas e muitos se enxergarem no palco em uma identificação instantânea com suas próprias vidas”, continua.

Canções como “Bom Dia Tristeza”, “Ouça”, “Eu Sei Que Vou Te Amar” e “O Barquinho” se descortinam no espetáculo, costurando as cenas e os temas.

Fonte: Correio