Os veleiros Maguni e Adrenalina Pura acabaram de cruzar a linha de chegada,  em primeiro e segundo lugar, respectivamente, na Regata Aratu-Maragojipe.  As embarcações fizeram o percurso em pouco mais de duas horas. De acordo com Marcelo Froes , organizador da competição, o Adrenalina Pura ficou 10 anos sem competir e já chegou marcando posição.

A regata Aratu-Maragojipe completa 50 anos e teve 180 inscritos. Para o medalhista Olímpico, Lars Grael, essa regata é única, “pois navega pelo mar, depois entra pelo rio (Paraguaçu) , sendo algo indescritível”, descreve.

Principal competição náutica do Norte/Nordeste e uma das mais tradicionais do País, a regata Aratu-Maragojipe conta com a participação de mais de mil velejadores. Os organizadores do evento náutico estimam que mais de 40 mil pessoas circulem por Maragojipe (a 140 quilômetros de Salvador), já que a data coincide com as comemorações do padroeiro da cidade, São Bartolomeu.

Além de Lars Grael, que veio do Rio de Janeiro, o navegador baiano Júlio Esteves também participa do evento. São duas categorias principais de primeira classe na disputa, Monocasco e Multicasco, e mais 20 subclasses. Além dos barcos que competem, a expectativa é que a prova seja acompanhada por um cortejo de cerca de 700 embarcações, entre lanchas, jet skis e barcos.

São três largadas, de acordo com o tamanho das embarcações, saindo da base naval de Aratu, nas imediações da Ilha de Maré: às 10 horas, para os barcos menores; às 10h30, para os intermediários; às 10h45, para os de maior porte. “Vamos fazer a festa de premiação a partir das 18 horas no antigo mercado municipal, com apresentação da banda Marana”, anuncia Marcelo Fróes, da coordenação da prova. 

A festa e a regata contribuem para promover ocupação completa nos hotéis de Maragojipe e grande procura por vagas em hospedagens das regiões vizinhas, de acordo com Fróes. “Se somarmos o número de competidores, acompanhantes e pessoas envolvidas com a regata e o público que participa da festa, deverá passar de 50 mil”, calcula.

Jacques Vabre
Em outubro, a Baía de Todos-os-Santos ganha novamente grande exposição, desta vez em nível internacional, com a realização da Transat Jacques Vabre. Com saída da cidade de Le Havre, na França, em direção a Salvador, a regata reúne velejadores de vários países. A competição também tem o apoio Setur. 

As águas calmas da Baía de Todos-os-Santos representam o ambiente ideal para a realização do turismo e competições náuticas. Com 56 ilhas, a zona turística sedia o maior investimento público da sua história. “São US$ 78 milhões, o que equivale a aproximadamente R$ 300 milhões em infraestrutura e capacitação empresarial e profissional, em requalificação de museus, marinas e construção de píeres e atracadouros. O Prodetur Baía de Todos-os-Santos é um marco no turismo do nosso estado”, avalia o secretário Fausto Franco.

Fonte: Correio