O cirurgião plástico que coordenou a equipe médica que operou a jovem Débora Dantas de Oliveira, Daniel Álvaro Alvarez Lazo, avaliou que o procedimento cirúrgico realizado no sábado (24) alcançou ‘100% de sucesso’. Débora passou por reavaliação nesta segunda-feira (26) e pela primeira troca de curativos.

“Não só a pele quanto o músculo estão cobrindo completamente todo o crânio”, disse Lazo. De acordo com boletim médico divulgado nesta segunda, a paciente “evoluiu sem intercorrências no pós-operatório imediato, tendo passado o final de semana na CTI com dados vitais normais e excelente evolução do retalho microcirúrgico”.

Débora deve ter alta do Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Especializado de Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, nos próximos dias. O curativo realizado nesta segunda foi feito sob anestesia.

Próximos passos
Nas próximas semanas, segundo o cirurgião plástico, serão feitos curativos no centro cirúrgico e, em 10 ou 15 dias, enxertos de pele parcial. “Com o passar do tempo, cirurgia complementares serão necessárias para corrigir deformidades residuais que eventualmente deverão acontecer”, explicou o médico.

Cirurgia
Débora Dantas de Oliveira, de 19 anos, foi vítima de escalpelamento em pista de kart na Zona Sul do Recife no dia 11 de agosto. A jovem foi transferida do Hospital da Restauração, área central do Recife, para o Hospital Especializado de Ribeirão Preto, no estado de São Paulo. Ela passou por retalho micro cirúrgico para cobertura da calota craniana no último sábado (24). A cirurgia durou dez horas. 

Relembre o caso
Débora Dantas de Oliveira, de 19 anos, teve o couro cabeludo arrancado em uma pista de kart na Zona Sul do Recife no dia 11 de agosto. A vítima foi socorrida para o Hospital da Restauração, área central do Recife, e passou por cirurgia para reimplantação do tecido no dia 12. No entanto, o corpo da jovem rejeitou e ela precisou ser transferida para o Hospital Especializado de Ribeirão Preto, no estado de São Paulo.

Na última quinta-feira (22), Débora foi submetida a uma cirurgia de reconstrução das pálpebras superiores. Segundo o boletim médico divulgado no dia do procedimento, foi feita a “preparação da área remanescente para reconstrução definitiva”.

Vaquinha
Com o intuito de cooperar no custeamento da recuperação física, mental e social de Débora, a comunidade do Desafio Pernambucano de Kart indoor (DPKin) criou uma vaquinha virtual para a jovem. O espírito solidário já atingiu 81 pessoas até o meio-dia desta quarta-feira (21) que, juntas, ofertaram cerca de oito mil reais.

O recifense Aureliano Correia Faria Neto, de 40 anos, é o integrante da comissão organizadora da DPKin e conta que o grupo se sensibilizou ao ouvir sobre a história da jovem e decidiu ajudá-la. ‘Nossa intenção é de reunir o dinheiro para que ela possa se sustentar financeiramente até voltar a exercer as atividades rotineiras’, disse Neto.

De acordo com o membro, o combinado com a família de Débora é de que quando a vaquinha for encerrada e atingir o objetivo de 50 mil reais arrecadados, o valor será entregue diretamente para a conta da vítima. ‘O valor não será direcionado para o tratamento, porque sabemos que as empresas responsáveis estão custeando, mas sim para sua recuperação dela’, completou o competidor.
 

Fonte: Correio