Uma menina, de 8 anos, teve o intestino perfurado ao cair na manhã de terça-feira (27) sobre um gancho que havia sido retirado de um corrimão no CEU (Centro Educacional Unificado) Jardim Paulistano (zona norte de São Paulo).

A criança teve de passar por duas unidades de saúde -uma AMA e um hospital- até conseguir ser atendida e, posteriormente, submetida a uma cirurgia no Hospital do Mandaqui, também na zona norte.

Segundo a direção da escola, a criança se feriu quando seguia para a aula de educação física. A menina teria tropeçado e caído sobre o gancho que estava exposto e fixo em parede depois de o corrimão ter sido retirado.

Logo após o acidente, os pais da criança foram avisados do ocorrido, segundo a Secretaria Municipal de Educação, sob a gestão Bruno Covas (PSDB), enquanto que, ao mesmo tempo, era providenciado um transporte para levá-la à unidade de saúde mais próxima.

Depois da chegada do pai, a garota foi levada de carro para a AMA Jardim Paulistano. Na unidade, a criança foi atendida por uma médica pediatra, que, ao identificar a gravidade da lesão, a encaminhou, de ambulância, para o Hospital Geral de Taipas.

No Hospital Geral de Taipas, também não conseguiu atendimento, devido à falta de uma melhor estrutura.

No início da tarde, ela foi levada para o Hospital do Mandaqui, onde passou, finalmente, por uma cirurgia.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a menina seguia estável na tarde desta quarta-feira (28), permanecendo em leito de enfermaria da unidade médica e sem previsão de alta.

A família da menina não autorizou a divulgação dos procedimentos cirúrgicos que foram realizados.

Outro lado

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Educação, gestão do prefeito Bruno Covas, lamentou o acidente com a menina, e afirmou “que os primeiros socorros foram prestados imediatamente após o ocorrido”.

Segundo a secretaria, os pais “foram prontamente acionados”, e a criança “levada pela coordenadora da escola para a AMA, a três minutos de distância do CEU. Todo apoio necessário está sendo prestado à família.”

Um procedimento de apuração foi aberto pela Diretoria Regional de Educação para averiguar o acidente. O corrimão foi reparado ainda na terça (27), segundo a secretaria.

Fonte: Agencia Brasil