Quem passava pela praça Aquarius, na Pituba, na noite desta sexta-feira (30) percebeu um movimento no mínimo incomum. Reunidos, mais de 50 jovens adultos, decidiram deixar os barzinhos e baladas para um pouco mais tarde nesta semana. Todos acompanharam ansiosos o sorteio que definiu as equipes da 4ª Gincanex. O evento deste ano é parte das celebrações dos 40 anos do CORREIO e é feito em parceria com a Gang Entretenimento, que realiza gincanas em 16 escolas particulares de Salvador. 

Enquanto os números dos 40 quintetos inscritos se juntavam para formar quatro equipes de 50 pessoas, as reações eram dignas de quem acompanhava o sorteio da mega sena. Gritos de comemoração se misturavam a urros de decepção enquanto os gincanistas descobriram com quem iriam competir nos próximos dias 28 e 29 de setembro. As reações apenas demonstravam como aqueles jovens na casa dos 20 ou até 30 anos levam a sério a ‘brincadeira’.

“A Gincanex nasceu para atender uma demanda de ex-alunos das escolas em que a gente atua, que gostariam de participar ainda das gincanas, mas acabam ficando de fora porque nas escolas existe uma cota de ex-alunos que não dá para todo mundo’, explica Romero Ribeiro, responsável pela Gang Entretenimento.

Romero Ribeiro comandou o sorteio
(Foto: Betto Jr./CORREIO)

Para participar da competição especial, é preciso que o gincanista seja ex-aluno de algum dos colégios em que a Gang realizou gincanas nos anos de 2018 e 2019. São eles: Módulo, Portinari, Oficina, Anchieta, São Paulo, Marista, Antônio Vieira, Gregor Mendel, Resgate, Marizia Maior, Apoio Vilas, ISBA, Ômega, Impacto, Gurilândia e Escola Pan Americana da Bahia. 

“O lado lúdico da gincana permanece sempre, mas existem tarefas que a gente pensa e não passariam nos colégios. A gente dá uma repaginada e traz pra cá porque a gente sabe que eles esperam por isso”, acrescenta Romero. No fim do mês, quando a tão esperada gincana chegar, os eternos gincanistas terão direito a todas as tarefas das gincanas de escola: caça – que representa o clássico caça ao tesouro; esquadrão – conjunto de tarefas que envolve membros da equipe fantasiados de acordo com um tema e muito mico sendo pago; e moblize-se – onde toda comunicação e cumprimento das tarefas é feito pelas redes sociais, além das provas de quadra.

Garantido o que já é clássico, a Gincanex terá ainda criações inéditas para essa edição. Realizada também para comemorar os 40 anos do CORREIO, a competição contou com a ajuda de dois jornalista do jornal para realizar uma espécie de curadoria sugerindo e ajudando a pensar tarefas comemorativas especiais. 

Um dos responsáveis pela curadoria, o jornalista Jorge Gauthier comenta a importância desse tipo de competição. “As gincanas são instrumentos educativos que nas escolas têm importante papel de potencializar conhecimento mas também de estimular a integração social dos estudantes. Através dessa gincana com ex-alunos de escolas de Salvador daremos a oportunidade das pessoas reviverem esses momentos’ , afirma o chefe de reportagem do CORREIO curador da gincana ao lado da também jornalista Naiana Ribeiro.

Se tarefas temáticas não forem suficientes, o coordenador da Gincanex, Márcio Gomez garante que os participantes não perdem por esperar pelo fim de semana de competição. “Estamos preparando coisas novas, tarefas que a gente nunca fez, coisas inéditas. Tem, por exemplo, uma tarefa chamada gaiola, que a gente nunca fez em colégio nenhum. Ainda não dá pra contar os detalhes pra não estragar”, faz suspense. A equipe vencedora da competição irá levar para casa R$ 2 mil, e sair da Universidade Jorge Amado, onde o evento vai acontecer, direto para uma festa de comemoração.

(Foto: Betto Jr./CORREIO)

Expectativa
Sorteio realizado, o burburinho e a junção das equipes começou na praça mesmo. A empolgação dos participantes era de estar reunido com pessoas de outras escolas, que acabam se conhecendo pelo amor que  tem a gincana, mas que nunca podem competir juntas. “A gente tá muito feliz, caimos com uma galera que a gente gosta muito, que são de outros colégios. Agora, no dia, é all inclusive de triunfos! A gente quer ganhar tudo’, brinca a estudante de veterinária Amanda Argüelles, 21, ex-aluna do Colégio Portinari, que vai para a sua 9ª gincana. “As gincanas foram as experiências mais enriquecedoras da minha vida, por isso faço até hoje”, diz a jovem que faz parte da equipe azul. 

A resposta de Amanda é a unanimidade entre os jovens. “É uma das poucas coisas que eu conheço que une tanto as pessoas. A gente tá muito ansioso para ver como vai ser dessa vez com os 40 anos do Correio” diz o estudante de química, Gabriel Reis, 23, da equipe vermelha.

“Os melhores amigos que eu fiz na vida, eu fiz na gincana. Aprendi a trabalhar em equipe, a desenvolver espírito de liderança. Eu não me vejo não fazendo isso”, completa a estudante Mila Moscozo, 18, da equipe vermelha.

“Eu vim pela resenha, pra reencontrar a galera, gincana pra mim é um momento de reviver essas lembranças”, defende Ronald Araújo, 18, da verde. 

Gang
O amor pela gincana, no entanto, não é restrito a quem compete. Na organização mais de 20 pessoas da Gang Entretenimento pensam as tarefas para transformar o fim de semana do final do mês em ótimas lembranças para os gincanistas apaixonados. Entre os membros da equipe, gente que por anos foi competidor e agora está do outro lado.

É o caso do estudante de administração Vinícius Rodrigues, 20, que passou para a equipe de organizadores depois de 10 gincanas, e não esconde a felicidade. “É uma oportunidade de fazer gincana e estar sempre se desenvolvendo, você aprende muito, conhece muita gente, se desenvolve, para ser um profissional e um ser humano melhor”, diz. No final da noite, as equipes já iam saindo juntas da praça. A gincana, que só é no fim do mês já tinha começado. Nessa noite de sexta, seja no bar ou na balada, entre esses jovens o assunto, com certeza, só será um: gincana.  

O projeto Correio 40 Anos tem oferecimento do Bradesco, patrocínio do Hapvida e Sotero Ambiental, apoio institucional da Prefeitura de Salvador, e apoio de Vinci Airports, Senai, Salvador Shopping, Unijorge, Claro, Itaipava Arena Fonte Nova, Sebrae e Santa Casa da Bahia.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

Fonte: Correio