Após abandonar o GP da Bélgica de Fórmula 1 logo na primeira volta, o holandês Max Verstappen também deve ter dificuldades na Itália, no fim de semana. O piloto da Red Bull usará novo motor no circuito de Monza, o que vai lhe causar punição automática. Como consequência, ele deverá largar do fundo do grid no próximo domingo (8). 

Verstappen, um dos destaques da temporada da F-1, será punido por antecipar a utilização da nova atualização do motor da Honda, o “Spec 4”. O mesmo vai acontecer com o francês Pierre Gasly, da Toro Rosso, equipe satélite da Red Bull e que também conta com os motores da fornecedora japonesa. 

As duas equipes já testaram o novo motor na Bélgica e com certo sucesso. Como acontecerá com Verstappen e Gasly, o tailandês Alexander Albon (Red Bull) e o russo Daniil Kvyat (Toro Rosso) também precisará largar do fundão. E fizeram boas corridas de recuperação, terminando em quinto e sétimo, respectivamente. Ou seja, mostraram que as duas equipes fizeram boas apostas ao antecipar a atualização do motor. 

Agora, Verstappen e Gasly vão receber o mesmo motor, já contando com o know-how conquistado por ambos os times no fim de semana passado. Para o holandês, a mudança se justifica já na Itália porque o circuito de Monza é rápido, o que deve favorecer a Red Bull. Se a troca fosse adiada para Cingapura, a Red Bull seria prejudicada ao largar do fundo em razão das dificuldades de fazer ultrapassagens no traçado de rua asiático. 

“Na primeira corrida deles com o Spec 4, Gasly e Verstappen vão sofrer punições no grid de largada e vão largar do fundo. Mas acreditamos que, mesmo assim, eles vão conseguir fazer boas corridas no domingo”, afirmou Toyoharu Tanabe, diretor técnico da Honda na Fórmula 1. 

O GP da Itália, 14ª de 21 etapas da temporada, terá início às 7 horas desta sexta-feira, com a realização do primeiro treino livre. O segundo está marcado para as 10 horas. No sábado, o treino classificatório vai começar às 10hs. E, no domingo, a largada está agendada para as 10h10.

Fonte: Correio