Autor dos dois gols contra o Vila Nova, o atacante Wesley foi o escolhido para a coletiva de imprensa dessa quinta-feira (5), na Toca do Leão, e revelou que o elenco teve uma conversa interna no inicio do returno da Série B e se uniu para afastar o risco de rebaixamento que assombrou o time durante o primeiro turno do campeonato.

“A gente se fechou. Teve uma conversa, coisa nossa. Primeiro é garantir os 45 pontos. Sair dessa zona de risco. Depois, pensar no acesso. Um jogo de cada vez”, contou Wesley. O Vitória soma 24 pontos, está a três do Z4 e ocupa a 14ª posição na tabela da Série B. O time está invicto na competição há sete rodadas.

Wesley rejeitou o título de herói por ter marcado os tentos do triunfo por 2×0 contra o Vila Nova, no estádio Olímpico, na última terça-feira (3) e optou por valorizar o trabalho em grupo. 

“Felicidade imensa, mas discordo sobre a palavra herói, porque herói foi o grupo todo. A gente vem trabalhando forte. Estava sendo questionado pelos empates, o ataque sendo cobrado. Fomos eficientes fora de casa, que era uma das dificuldades do Vitória”, afirmou o atacante, que dançou dentro das quatro linhas diante da equipe goiana. 

“A gente já tinha ensaiado, eu e Matheus Rocha. Nós fomos companheiros no Palmeiras. Estava ensaiado”, contou. “Estou me sentindo em casa. Grupo bom, me recebeu bem. Nada a reclamar”, completou Wesley, que tem 20 anos, foi emprestado pelo Palmeiras e prefere não comentar se permanece na Toca do Leão no ano que vem. “Não sei o que dizer. Futuro a Deus pertence. Estou feliz e vamos que vamos”.

Fonte: Correio