Certo que o nome mais conhecido é Trapichão, mas no papel o nome do estádio de Maceió, em Alagoas, é Rei Pelé. Ou, pelo menos, era. Nesta quinta-feira, 12, a Assembleia Legislativa daquele Estado aprovou a mudança do nome da praça esportiva, que poderá passar a ser chamado de estádio Rainha Marta. A homenagem é a jogadora Marta, seis vezes escolhida melhor do Mundo, que é natural de Dois Riachos, cidade alagoana. À decisão, ainda cabem alguns passos.

Com 24 deputados presentes na sessão, o plenário da Casa aprovou o projeto de lei nº 03/2019, de autoria do deputado Antonio Albuquerque (PTB), que altera o nome do estádio. É a segunda vez que a matéria é votada. Uma emenda, apresentada pelo deputado Sílvio Camelo (PV), que pretende transformar o nome do estádio em “Rei Pelé e Rainha Marta”, foi adiada e deverá ser votada ainda próxima semana.

Vencida essa etapa, projeto é enviado ao governador, Renan Filho (MDB), que poderá sancionar ou vetar a alteração. Se vetar, o projeto retorna à Assembleia Legislativa para que os deputados possam analisar o veto governamental. Se sancionar, a matéria se tornará lei.

De acordo com o site da Casa, o deputado autor do projeto defende a iniciativa, afirmando que Marta é um exemplo de tenacidade do povo alagoano, sua história de superação e triunfos a tornam um símbolo de empoderamento feminino, desde Dois Riachos, quando enfrentou preconceitos ao jogar futebol, em meio aos garotos da cidade, até em Londres, na Inglaterra, ao superar notáveis nomes do futebol mundial, sendo a única hexa vencedora de títulos de melhor do mundo.

“As grandezas de Marta e Pelé são irrefutáveis e incomparáveis. Ambos têm importância nacional e mundial, mas, somente Marta, tem a importância local por seus laços e identidade com o Estado, com o povo e com o futebol alagoano”, defendeu.

As informações são de O Povo Online.

Fonte: Correio