Os mais fiéis poderiam jurar que um milagre de San Gennaro afastou o tempo fechado da manhã deste sábado (14), em Salvador, e possibilitou que a segunda edição da festa dedicada ao santo italiano fosse realizado sob um sol forte. Na verdade, as ruas Professora Almerinda Dutra e Borges dos Reis, que foram fechadas especialmente para a comemoração, ficaram cheias de gente que foi conferir o melhor da comida italiana na capital baiana.

Nesta edição, participaram 13 barracas, com um público estimado em 6 mil pessoas. Embora o Pasta em Casa tenha sido o anfitrião, os restaurantes Bottino, Bella Napoli, Isola Dei Sapori e Di Liana também marcaram presença com suas delícias, variando entre R$ 10 e R$ 30.

Preparação foi no meio da rua (Foto: Betto Jr. CORREIO)

De acordo com a idealizadora da festa, a proprietária do Pasta em Casa, Valesca Calazans, a proposta da feira consiste justamente em fortalecer a gastronomia italiana em solo baiano, além de criar um espaço de congraçamento e encontros. “Estamos felizes com as presenças e em ver as ruas lotadas”, completou Valesca. 

A publicitária Ariana Azi, 34, aproveitou a possibilidade de estar ao ar livre e levou a família para almoçar na Feira. “Salvador carece de espaços alternativos para a família que fuja um pouco dos espaços de shoppings centers ou dos locais fechados”, afirmou.

Para ela, a ressalva à festa é uma programação voltada ao público infantil. “As atrações musicais são ótimas, mas despertam mais o interesse do público adulto”, pontuou. No quesito sabor, Ariana foi toda elogios para os pratos e sobremesas. “Se a ideia é mostrar a culinária italiana, a missão foi cumprida com louvor”, brincou ela.

Música anima público que foi à festa neste sábado (Foto: Betto Jr.)

A fisioterapeuta Ana Cláudia Andrade, 39, também aproveitou o sol do sábado para levar a família para almoçar. Com a filha e a tia, ela provou o penne e um gelato, além de ter tirado uma prova nas escolhas dos parentes. “Os pratos estão deliciosos, mas acho que faltou investir em estrutura e organização, pois as filas estiveram enormes e faltou lugar para sentar”, reclamou.

Outro aspecto destacado por ela foi o fato de haver apenas uma barraquinha para venda de água e refrigerante. Apesar das reclamações, ela elogiou a proximidade com o mar e a orla do Rio Vermelho, que deixou o passeio ainda melhor. 

A festa de San Gennaro ficou famosa no Brasil a partir das comemorações realizadas nas comunidades de imigrantes italianos em São Paulo, especificamente no bairro da Mooca. Na Bahia, a imigração italiana ganhou força depois da Segunda Guerra Mundial, embora as influências sejam maiores nas cidades de Jaguaquara e Itiriçu, onde os recém-chegados foram incentivados a trabalhar como agricultores.

Fonte: Correio