O plano do Bahia era vencer neste domingo (15), na Fonte Nova, e carimbar o fim do primeiro turno no G6, a zona dos times que se classificam para a Copa Libertadores de 2020. Mas o Fortaleza fez jogo duro no primeiro tempo, conseguiu um gol com Felipe Pires e, mesmo com o Tricolor balançando as redes com o artilheiro Gilberto, a virada não chegou – e o duelo acabou no 1×1.

Apesar de um pouco frustrante para o torcedor, que esperava chegar aos 33 pontos nesta 19ª rodada – o que seria a melhor campanha de um clube nordestino no primeiro turno do Brasileirão – o Tricolor aumentou sua invencibilidade no campeonato para nove jogos. Está com 31 pontos, na 7ª colocação.

Tem mais: o Bahia não perde no torneio dentro da Fonte Nova há mais de um ano. A última vez que sofreu uma derrota na Arena foi no dia 22 de agosto de 2018, quando o Internacional venceu o confronto por 1×0. O Esquadrão chegou a perder como mandante em 2019, contra o Santos (1×0), mas foi em Pituaçu.

No primeiro tempo, os dois times criavam boas chances. O Esquadrão, porém, chegava com muita ansiedade e deixava o Fortaleza se aproveitar dos contra-ataques. Foi assim que o Leão do Pici abriu o placar, aos 9 minutos, quando Osvaldo encontrou Felipe Pires, que marcou. Mas, logo depois, Artur sofreu pênalti e Gilberto cobrou, deixando tudo igual no placar aos 13.

Artilheiro do Bahia, o camisa 9 é responsável por nada menos 7 dos últimos 10 gols do Tricolor de Aço no Brasileirão. Ao todo, balançou a rede 10 vezes, aparecendo na vice-artilharia do campeonato.

O segundo tempo iniciou com o dono da casa atacando mais, mantendo a posse de bola e animando a tordida com lances de perigo. Só que encontrava dificuldades de criar e a virada não acontecia. O Fortaleza também não conseguiu mais balançar a rede e o resultado acabou no 1×1.

O jogo
O Fortaleza começou a partida fazendo troca de passes com mais facilidade e conseguindo chegar ao ataque do Bahia. O anfitrião só teve uma boa finalização aos 8 minutos, quando Lucca bateu um escanteio para Guerra, que tocou para Artur, que finalizou. A bola, porém, saiu para a linha de fundo.

No contra-ataque, Osvaldo avançou e lançou Felipe Pires. De cavadinha, o camisa 95 abriu o placar para o Leão do Pici. 

A comemoração, porém, não durou muito. Dois minutos depois, aos 11, Artur vinha em jogada pelo lado direito quando Carlinhos cometeu falta. O árbitro viu o pênalti no lance, com a penalidade cobrada pelo artilheiro Gilberto. O atacante botou a bola no fundo da rede e anotou seu 10º gol para o Bahia no Brasileirão. 

O Bahia tomou um susto aos 26. Romarinho deu um chutão fora da área na direção do gol, forçando Douglas a fazer uma linda defesa. Aos 38, foi a fez do Esquadrão ter uma belíssima oportunidade, quando Gilberto rebeceu em contra-ataque. O jogador, porém, furou feio na hora do chute.

Na volta do intervalo, o Bahia chegou investindo no ataque. Primeiro, com Elber, mas o goleiro Felipe Alves agarrou. Depois, em um lance de mais perigo, quando Artur recebeu na direita, avançou para dentro da área e chutou – mas a bola foi por cima do travessão.

O Tricolor de Aço seguiu crescendo no duelo. E o torcedor se animou com duas cobranças de bola parada feitas por Moisés. Só que enquanto uma delas foi para bem longe do gol, a seguinte foi recebida por Gilberto, flagrado em posição de impedimento pela arbitragem. Fernandão, que entrou no lugar de Artur, também teve sua chance de anotar o gol da virada, mas cabeceou para fora.

Fonte: Correio