Foto: Reprodução

Um agricultor, 74, há cinco anos convivia com um “chifre” na cabeça – e não era no sentido figurado. A protuberância de 10 centímetros de comprimento só foi retirada recentemente, após uma cirurgia. 

Os cosplay de unicórnio começou a crescer quando Shyam Lal Yadav bater com cabeça. Segundo reportagem do “Metro”, o “galo” produzido pela pancada na cabeça do indiano não diminui. Pelo contrário, não parou de crescer.

O chifre, que era formado por queratina (proteína encontrada também em unhas e cabelo), foi retirado em hospital de Sagar (Índia).

Foto: Reprodução

“Inicialmente, o paciente ignorou o calo sebáceo, já que não o incomodava”, comentou o cirurgião Vishal Gajbhiye. “Mas quando o calo se enrijeceu e não parou de crescer, ele veio nos procurar. Esse tipo é raro e é conhecido como chifre do diabo”, acrescentou.

A medicina ainda não explica exatamente por que esses “chifres” surgem, mas acredita-se que exposição a radiação e luz do sol pode detonar essa condição incomum.

Shyam ficou dez dias internado se recuperando da cirurgia. O local onde o “chifre” estava enraizado deverá ser tratado para impedi-lo de voltar. Por causa da raridade, o caso será relatado na revista “International Journal of Surgery”.

Fonte: Correio