A Petrobras anunciou que vai aumentar os preços da gasolina e diesel a partir desta quinta-feira (19). Segundo a estatal, o preço médio da gasolina vai subir 3,5% e o diesel terá alta média de 4,2%. 

O aumento acontece dois dias depois de a Petrobras informar que estava avaliando os preços no Brasil após os ataques a instalações petrolíferas da Arábia Saudita terem elevado o preço do petróleo no mercado internacional.

Na segunda-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse, em entrevista à TV Record, que a Petrobras não iria mexer no preço dos combustíveis no país por conta dos ataques.

“A tendência natural é seguir o preço internacional que vem da refinaria para a bomba, no final das contas. O governo federal já zerou os impostos da Cide e não podemos exigir nada de governadores no tocante ao ICMS. Conversei agora há pouco com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e, como é algo atípico, ele não deve mexer no preço do combustível”, disse o presidente.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, após se reunir com o presidente Bolsonaro também na segunda-feira para tratar do assunto, disse que “quem resolve petróleo é a  Petrobras “.

Uma possível alta no preço do óleo preocupa por conta da reação imprevisível dos caminhoneiros.  O governo não sabe como a categoria receberia um aumento repentino no valor do combustível e teme a “fúria” dos motoristas.

Nesta quarta-feira, o barril do petróleo fechou a US$ 63,60, uma queda de 1,47% em relação ao dia anterior.

Fonte: Correio