Nada é impossível. Esse é o slogan do IronMan, o maior circuito de triatlo do mundo, mas pode definir bem a trajetória de Fabio Rigueira. Afinal, o assistente administrativo, de 46 anos, já completou duas vezes a prova do “homem de aço”, que reúne 3,8 km de natação, 180,2 km de ciclismo e 42,195 km de corrida – e que pode durar até 17h. Com um detalhe: sem uma perna e grande parte de um pulmão.

Aos 9 anos, Fabio estava brincando quando tomou uma queda. Como a dor estava muito forte, foi levado ao hospital. Os médicos examinaram as pernas, mas não descobriram nada quebrado. Foi quando recebeu outro diagnóstico: tinha osteossarcoma, um tipo raro de câncer que atinge o osso.

“Uma forma da doença de se apresentar é através da dor. Quando ela está em um estado mais avançado, enfraquece o osso ao ponto de quebrar. Pode ser até andando, sem nem precisar cair. A gente descobriu antes de estar neste nível de evolução. Costumo dizer que foi uma queda para me levantar”, relata.

Fonte: Correio