Este sábado (21) amanheceu mais verde no bairro do Caminho das Árvores. Nesta manhã, moradores participaram de uma ação que envolveu o plantio de 60 mudas de espécies nativas da Mata Atlântica. Foram plantadas 30 mudas de espécies como Ingá, Ipê amarelo, Jacarandá, Visgueiro, Biribiri, Ipê branco e Angico.

A ação, realizada na data em que se celebra o Dia da Árvore, sob coordenação de técnicos da Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), envolveu também a doação de mudas de Pitangueira, Urucum, Jacarandá, Aroeira e Ingá para os moradores locais, para que eles também possam cultivá-las.

Técnicos coordenaram o plantio e ofereceram mudas aos moradores (Foto: Bruno Wendel/CORREIO)

O advogado Sérgio Barradas Carneiro, 58 anos, fez questão de aparecer logo cedo à Praça dos Eucaliptos, onde ocorreu o plantio, para participar do movimento.

“Esse tipo de ação é importantíssima. Além da própria planta, que tem a questão da absorção do monóxido de carbono, a ação ajuda também na formação da consciência ecológica das pessoas. O Meio Ambiente é pauta do século 21. Nós temos casos como o desastres de Mariana, a desertificação do Rio São Francisco, e o Brasil tem sido mal visto a nível internacional na questão ambiental”, disse.

De acordo com os técnicos no local, ter mais árvores na cidade é importante porque elas auxiliam na purificação e umidade do ar, capturando gases tóxicos e devolvendo oxigênio para a atmosfera. Ou seja, elas ajudam a melhorar a qualidade do ar que respiramos.

Quem também gostou de ver o bairro mais arborizado foi o aposentado Reginaldo Balbino, 77. “Não é importante só para quem mora por aqui, no entorno do parque, mas para quem vem correr aqui, como eu. O ar ficará ainda mais puro. Eu já disse lá em casa que, quando eu for embora desse mundo, podem jogar minhas cinzas aqui no parque, que é um lugar lindo”, brincou.

Reginaldo contribuiu com a ação (Foto: Bruno Wendel/CORREIO)

Todas as mudas doadas nesta manhã serão monitoradas através da geolocalização – ou seja, localização através de um satélite. Dessa forma, será possível identificar, por exemplo, quem plantou as espécies, o local e como a planta se desenvolveu.

Ainda neste sábado, às 14h, haverá a segunda etapa da ação, quando serão plantadas mais 30 mudas na Praça Carlos Bastos, em Itapuã.

Fonte: Correio