Vídeo mostra o momento em que o delegado Gesta Dermeval Costa Santos, 58 anos, foi baleado durante uma tentativa de assalto no Centro de Abastecimento de Feira de Santana, no começo da tarde de sábado (21). Nas imagens dá para ver que no momento do assalto a vítima estava em uma barraca de frutas com o primo Edson Andrade Ribeiro, quando um homem que vestia camisa branca e bermuda se aproxima por trás. O delegado reage, o homem atira e sai correndo. Na hora, o delegado coloca a mão na região da barriga onde foi atingido e é arrastado pelo primo e cai  em um carrinho de compras.

De acordo com informações do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc), o delegado, que era lotado na Delegacia de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes (Dreof) de Salvador, reagiu e foi baleado pelo assaltante na região da barriga. Edson logo o conduziu para o Hospital São Matheus, mas ele não resistiu e morreu na unidade. 

O corpo do delegado será cremado neste domingo, às 15h, na capela G do Cemitério Jardim da Saudade, no bairro de Brotas. Segundo informações da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), o autor do crime, que vestia uma camisa branca, fugiu para o bairro da Rua Nova e está sendo procurado pela polícia. Um helicóptero da Polícia Militar (PM) está ajudando nas investigações.

Em nota, o presidente do Sindpoc, Eustácio Lopes, disse que o homicídio do delegado representa uma grande perda a Polícia Civil (PC) baiana e ressaltou que a investigação criminal deverá elucidar a autoria do crime. “Mais uma perda para nós policiais civis. Ele era um grande amigo. Um colega, um trabalhador que se dedicava todos os dias à instituição e à sociedade. Temos a obrigação de identificar os autores e efetuar a prisão. O crime não poderá ficar impune”, lamenta Lopes.

Em nota, a Polícia Civil (PC) informou que equipes da 1ª Coorpin e da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) de Feira de Santana, com o apoio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), investigam o latrocínio. “Os policiais realizam incursões para identificar e prender o criminoso”, diz a nota.
 

Fonte: Correio