Uma mulher que no início do mês deu uma entrevista reclamando da violência foi presa na sexta-feira na Baixada Fluminense, no Rio. Josilene Cristina dos Reis Nazário, 35 anos, foi detida em flagrante em uma blitz, com dois homens, em um Voyage roubado de um motorista de app.

De acordo com o Extra, Josilene deu entrevista ao próprio jornal no último dia 3, reclamando da violência no bairro Botafogo, em Nova Iguaçu. Ela contou que tinha sido assaltada na porta de casa.

Josilene, no detalhe

No mesmo bairro, ela foi presa 18 dias depois. Ela foi parada em uma blitz por volta das 23h. O trio que estava no carro foi questionado sobre o veículo e cada um deu uma informação contraditória. Separados para serem ouvidos, um deles acabou confessando que eles tinham acabado de roubar o carro, atraindo o motorista de aplicativo para uma emboscada depois de pedir uma corrida.

O motorista contou que recebeu uma chamada para o bairro Cobrex. Dois homens embarcaram lá e afirmaram que iam “buscar a mulher do chefe”. Era Josilene. Logo depois que ela entrou, os suspeitos anunciaram o assalto. Além do carro, ficaram também com pertences do motorista, que foi deixado no Arco Metropolitano.

Leia mais notícias Em Alta

Presos, os três foram levados para a 52ª Delegacia, onde foram reconhecidos pela vítima. Eles traziam uma arma de brinquedo. 

Josilene não tem antecedentes criminais. Na audiência de custódia, ela e os dois outros suspeitos tiveram o flagrante convertido para prisão preventiva.

Josilene depois de ser presa (Foto: Reproduçaõ)

Matéria
Na reportagem do início do mês, o tema era uma iniciativa de moradores do bairro para instalar 15 câmeras de segurança pelas ruas. Josilene contou que em 24 de agosto teve o celular roubado no portão de casa.

“Vieram quatro homens em duas motos. Só um deles estava armado. Tentaram roubar duas meninas antes, mas elas correram. Aí roubaram o meu telefone celular”, dise, na época. 

Quando foi presa, ela foi reconhecida pelos policiais pela matéria do jornal.

Fonte: Correio