O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, entrou em rota de colisão com o consórcio que administra a Fonte Nova. Em entrevista à rádio Metrópole, na noite desta terça-feira (24), o dirigente explicou que o contrato entre o tricolor e o estádio, que regulamenta a o preço da cerveja durante os jogos, se encerrou e as duas partes ainda não chegaram a um acordo. 

De acordo com Bellintani, a Fonte Nova não teria aceitado o pedido para manter o atual preço da bebida, que é de R$ 6, e pediu o aumento para R$ 8. No meio do impasse, o presidente do Bahia pediu para que a torcida faça um boicote aos bares do estádio nesta quarta-feira (25), quando o Esquadrão recebe o Botafogo, às 21h30, pela 21ª rodada do Brasileirão. 

“A gente tem uma vantagem que é todo sócio-torcedor pega cerveja pela metade do preço. O contrato venceu agora e temos uma discussão grande de renovação desse contrato. Há uma expectativa de aumento de preço de cerveja. O Bahia não está aceitando. Não temos contrato para amanhã. Amanhã, infelizmente, com contrato vencido, não teremos cerveja pela metade do preço para sócio. Tentamos de todo jeito para o sócio”, disse Bellintani.

“Como a Arena não aceitou segurar o preço, em nome de uma defesa de permanência do preço de cerveja, peço que o sócio vá à Arena e não compre cerveja”, continuou Bellintani. Logo depois da entrevista, torcedores tricolores começaram a se manifestar através das redes sociais. 

Com 31 pontos o Bahia está na oitava colocação do Brasileirão e precisa vencer o Botafogo para se manter na cola do G6, o grupo que garante classificação para a Copa Libertadores da América de 2020. 

Fonte: Correio