A estudante de fisioterapia Mariana Forti Bazza, 19 anos, desapareceu nesta terça-feira (24) em Bariri (SP) depois de sair da academia. Imagens mostram que Mariana parou e teve ajuda de um homem para trocar o pneu do carro. Ele é o principal suspeito de envolvimento no sumiço da jovem, mas não foi localizado até agora.

(Foto: Reprodução)

Mariana estava fazendo aula de crossfit com uma amiga até por volta das 8h, quando saiu da academia. Elas se separaram nesse momento – a amiga pegou a moto e foi para o trabalho. Mariana foi até o carro. As câmeras mostram que ela notou que o pneu estava murcho. 

Um homem se aproxima e oferece ajuda. Ele conversa com ela e depois vai até uma chácara que fica em frente à academia. O dono do local contou que contratou o rapaz para pintar a casa que fica no terreno, mas afirmou não ter muita informação sobre ele. Diz que é um homem casado e que mora em Ibitinga, cidade vizinha.

Seguindo o homem, Mariana entra no carro e dirige para dentro da chácara. Cerca de uma hora depois, o veículo sai de lá, mas a gravação não permite ver se Mariana estava dentro ou quem estava dirigindo. Uma pessoa sai pela porta do motorista, volta pouco depois, e sai dali dirigindo.

Mariana chegou a tirar uma foto do rapaz trocando o pneu, que mandou para o namorado durante uma conversa rápida por um aplicativo. Jéferson Viana, que é tenente da Marinha, estava em Santos (SP) e trocava mensagens com a namorada. Ela disse que sairia dali e iria a uma borracharia, o que nunca aconteceu.

Foto que Mariana mandou para o namorado mostra homem trocando pneu (Foto: Acervo Pessoal)

Essa conversa foi o último contato de Mariana com familiares e amigos. Depois disso, não atendeu mais o telefone nem deu qualquer notícia. O pai e a mãe da jovem foram internados na Santa Casa de Saúde da cidade depois que Mariana desapareceu.

Uma tia da jovem contou ao Uol que a família acredita que se trate de um caso de sequestro. “Ela é filha única, nunca deu trabalho, só sabia estudar, queria passar numa faculdade mais próxima de Santos para ficar mais perto de Jéferson, com quem namora há três anos”, diz. O namorado dela foi para Bariri acompanhar a investigação e ajudar nas buscas. 

Na noite de hoje, um Gol preto similar ao de Mariana foi achado em Itápolis. A polícia ainda fará perícia e vai confirmar se realmente é o dele. 

Fonte: Correio