A Festa Literária Internacional de Paraty anunciou que a editora Fernanda Diamant será responsável pela curadoria da 18ª edição da Flip, que acontece entre os dias 29 de julho e 2 de agosto de 2020, em Paraty, no Rio de Janeiro. É a segunda vez que ela estará à frente da missão. Foi dela, a escolha de ter Euclides da Cunha como autor homenageado na edição deste ano. “Fernanda apresenta uma combinação rara de densidade intelectual e flexibilidade, de sensibilidade e rigor em sua formação. Seu perfil nos ajudou a consolidar este ano o desejo de espalhar a festa por Paraty”, diz a nota assinada pela direção artística, que anuncia a recondução de Fernanda ao posto. 

 A decisão segue a tendência constituída desde o seu lançamento, em 2003 – conceder um novo ano aos curadores para aprofundar o seu trabalho a partir do diálogo estabelecido com a cidade, com as tradições da Festa Literária e com o projeto de usar a literatura como fio condutor para as mais diversas manifestações e linguagens artísticas.

“O processo estabelecido ao longo das últimas 17 edições prevê a recondução do curador a um segundo ano como um caminho para a consolidação do que vale a pena ser explorado de outras formas e como uma chance para a proverbial contribuição milionária de todos os erros. Um curador em seu segundo ano tem tudo para se arriscar mais e se sair melhor do que no primeiro – e também para se divertir mais, como todo mundo na Flip”, diz o arquiteto Mauro Munhoz, diretor artístico da Flip.

A curadora
Fernanda Diamant é formada em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP). Trabalhou dez anos como editora de livros. É fundadora da revista Quatro Cinco Um, onde atualmente cuida da editoria de divulgação científica. Foi curadora do Programa Principal da 17ª edição da Flip, em 2019, que teve Euclides da Cunha como autor homenageado, e também do Terra Nova, módulo de artes visuais lançado este ano.

Fonte: Correio