Usando meias dos Beatles, o DJ Process Man fez jus ao nome do local onde se apresentou neste domingo (29), durante o encerramento do Festival da Primavera. A Praça da Inglaterra, no bairro do Comércio, recebeu amigos, casais, idosos e, principalmente, famílias para o último dia do evento. Uma dessas pessoas foi o professor Raulino Júnior, que é morador de Nazaré, e foi andando para o local, descendo via Elevador Lacerda. 

“Gosto muito daqui. Acho o Comércio muito lindo, com muitas oportunidades de uso, de atividades culturais, então, concordo demais com esse movimento de reocupação que vem sendo feito”, comentou ele, que foi ao local acompanhado da também professora Cristiane Conceição.

Fã incondicional do grupo É O Tchan, ele se alegrou ao reconhecer um dos familiares da dançarina Scheila Carvalho, que estava no local com o carrinho de churros ‘Tia Nicinha’, nome clássico de uma das músicas mais famosas da banda de pagode baiano. No carrinho, o letreiro luminoso exibia ‘Scheila Carvalho garante’ para atestar o parentesco e a qualidade do doce.

Além de churros, muitas outras comidas podiam ser encontradas em barraquinhas espalhadas pelo largo, que ainda teve atividades como a exibição do filme As Aventuras de Pi, automodelismo e pedal tour.

Primeira atração a tocar, o DJ Process Man afirmou a alegria em se apresentar naquele espaço.

“Acho que essa área do Comércio é uma das mais lindas de Salvador e é pouco valorizada. Imagine um monte de navios parando aqui e se deparando com uma praça com um som desses? Acho excelentes essas iniciativas de ocupações das praças em toda a cidade, principalmente esses espaços esquecidos”, aprovou ele. 

DJ Process Man foi a primeira atração deste domingo, no Comércio (Foto: Mady Crusoé/ Divulgação)

Depois do DJ, o grupo Restgate Blues rasgou os instrumentais e fez a transição entre o fim de tarde e o início da noite. Juntinhas, as irmãs  Even, 23, Clara, 18, e Iara Novaes, 14, assistiram à apresentação sentadas na praça. “Não costumamos vir ao bairro e viemos só para vê-los”, disse Even. 

O grupo Restgate Blues toca sucessos na Praça da Inglaterra (Foto: Betto Jr.)

Moradoras da Boca do Rio, dona Maria Bárbara, Daiane Muniz e Kauane Muniz souberam da programação pelas redes sociais. A pouca variedade das barracas de produtos decepcionou um pouco Bárbara, que é artesã. “Vim pensando que teriam muitas coisas para me inspirar e comprar, mas não encontrei quase nada”, relatou. Por outro lado, a neta dela, Kauane, 8, estava serelepe com seu look da super-heroína Mulher Maravilha. “O que eu mais gostei foram as bijouterias e as árvores lindas que tem aqui para tirar foto”, emendou.

À noite, quem tomou conta do som foram Zuhri, Skanibais e Duda Diamba. Quem estava ansioso para as duas últimas atrações era a dupla Sérgio e Ailton, pai e filho, autointitulados hippies. Aniversariante do dia e fã de reggae, José Ailton Carlos, 42, tirou folga da venda de artesanatos para escutar o som jamaicano da Skanibais com participação do vocalista da Diamba.

“Desde a semana passada que estamos curtindo e trabalhando por aqui. Ontem rendeu um dinheiro bom para a gente, uns R$ 80, então hoje eu resolvi comer bolo e tomar uma para comemorar”, contou.

Presente no encerramento, o presidente da Empresa de Turismo de Salvador (Saltur), Isaac Edington, garantiu que o movimento #vemprocentro terá continuidade e que já estão previstos dois finais de semana de programação na região já no mês que vem.

O presidente da Saltur, Isaac Edington, comemora edição no Comércio (Foto: Betto Jr./ CORREIO)

Edington ainda fez um balanço desta edição do festival, comemorando o resultado positivo da ideia. “Foi coberto de êxito, tivemos dois finais de semana super movimentados aqui. A Prefeitura fez um investimento alto na requalificação dos espaços do Centro. Até 2020, pelo menos 80% dos órgãos municipais estarão funcionando na área mais antiga da capital, chamando atenção da população para essa área da cidade”, completou.

Fonte: Correio