Uma professora do ensino fundamental foi estuprada por volta das 10h30 de sábado (28) no estacionamento da Emef (Escola Municipal e Ensino Fundamental) Dama Entre Rios Verdes, no Jardim Santa Rita, região de Itaim Paulista, na zona leste da capital.

De acordo com o diretor da escola, Marco Antonio Mattos, o estuprador entrou na escola e perguntou a um funcionário se a secretaria estava aberta. Diante da negativa, ele teria se virado para ir embora e depois ninguém mais o viu. A escola estava aberta para reposição de aulas.

A professora teria sido abordada quando se dirigia ao seu carro para ir embora. Segundo o diretor, ela não soube dizer se o criminoso estava armado, mas acabou entrando em estado de choque diante das ameaças feitas por ele.

Após a agressão, uma funcionária da escola contou que se aproximou do veículo e perguntou se estava tudo bem. O homem respondeu: “Estamos resolvendo uma coisa entre nós”. A professora então, começou a chorar. Foi quando a funcionária percebeu que tinha algo de errado e chamou ajuda. O homem fugiu em seguida, segundo relatos.

O boletim de ocorrência foi registrado 5h30 após o estupro, no 50º DP (Itaim Paulista). Em seguida a professora foi encaminhado ao hospital Pérola Byington.

Nesta segunda-feira (30), as aulas foram suspensas e serão retomadas na terça (1). Professores e pais de alunos aproveitaram para protestar contra a insegurança no local.

O secretário municipal da Educação, Bruno Caetano, esteve na Emef pela manhã. “Primeiro, uma palavra de acolhimento aos professores, assistentes, diretores e a toda a comunidade escolar. Pais, mães, alunos. Uma palavra de carinho, pois não se pode naturalizar uma situação como essa”, disse.

Caetano afirmou que a escola tem câmeras e havia um segurança no local no sábado. “Minha presença aqui visa articular as forças de seguranças, a Guarda Civil Metropolitana e também a Polícia Militar e a Polícia Civil para que investiguem e cheguem rapidamente a essa pessoa que cometeu esse ato inominável”, completou.

A professora e os dois funcionários que viram o estuprador compareceram ao DHPP nesta segunda-feira para ajudar na elaboração do retrato-falado, bem como na tentativa de identificá-lo por meio de fotos. O carro vai passar por perícia.

Fonte: Agencia Brasil