Foto: Cristian Carvalho/Divulgação

Uma turma de jovens em vulnerabilidade social deu um importante passo em busca de uma vida melhor. Nesta quinta-feira (3), eles se formaram em um curso para que possam trabalhar como eletricistas prediais e em rede de distribuição de energia elétrica.

Promovido pela Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), o projeto Energia para Aprender formou 21 jovens, que receberam certificado de conclusão do curso. As aulas começaram em novembro do ano passado.

Agora eles estão capacitados para realizar serviços de construção, operação e manutenção de rede de distribuição de energia elétrica, de montagem e instalação de iluminação pública, seguindo normas técnicas, de segurança, qualidade e meio ambiente.

Dois jovens da turma, Jonathan Grisosti e Thiago Gomes, foram além. Não apenas estão formados, como também já foram contratados pela Coelba. A surpresa veio no evento de formatura. “Confesso que eu não esperava. Eu tinha essa expectativa, mas não pensei que fosse agora. Estou muito feliz e vou dar o melhor de mim”, disse Thiago. 

Ao todo, foram 10 meses de aulas teóricas e atividades práticas, de segunda a sexta-feira, na Escola de Eletricistas da Coelba, no Senai Dendezeiros, em Salvador. Carga horária total é de 808 horas/aula.

A iniciativa da Coelba acontece em parceria com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Senai, Associação das Comunidades Paróquias de Mata Escura e Calabetão (Acopamec) e Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac).

“É muito gratificante ver que uma empresa do tamanho da Coelba tem esse olhar diferenciado e que se preocupa com a inclusão desses jovens. É uma visão sensível e humana”, avalia Taís Arruti, coordenadora do Projeto de Fiscalização e Aprendizagem da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. 

Apoio psicológico
Durante o curso, os jovens receberam também apoio de psicólogos, assistentes sociais e “padrinhos”, que são colaboradores da Coelba responsáveis por acompanhar o progresso dos jovens em visitas semanais, o que possibilitou a experiência de assistir e conhecer a rotina de trabalho dos técnicos da Concessionária.

“Só é possível combater as desigualdades e a violência que impera na nossa sociedade com oportunidade e oferta de condições. É dessa forma que os jovens vão poder construir sonhos e projetos”, acredita Regina Afonso, diretora da Fundac.

Durante todo o programa, os jovens (15 rapazes e 6 meninas), entre 18 e 21 anos, receberam também bolsa auxílio de R$ 492,90, ticket refeição no valor de R$ 799,26 e vale transporte.  

“É com muita satisfação que vejo que esses jovens aceitaram o desafio proposto pelo programa e agarraram a oportunidade para uma real mudança de vida. Receber esse certificado de conclusão do curso é a prova da força de vontade de realizar o compromisso assumido por eles. Fico extremamente feliz em já efetivar algumas contratações da primeira turma do projeto”, destaca o diretor presidente da Coelba, Fulvio Machado.

Fonte: Correio