A ferramenta do Leitor Pauteiro, projeto que venceu o Prêmio Correio de Futuro depois de concorrer com outras sete ideias, foi apresentada a editores do jornal, na tarde desta quarta-feira (02),para os primeiros feedbacks daqueles que terão contato direto com a nova ferramenta assim que ela for implementada.

A  ideia do projeto é que o leitor possa enviar sugestões de pautas e acumule pontos pelas ideias. Um robô organizará as propostas e oferecerá as melhores opções para o repórter, a depender da editoria. Assim, o leitor participa ativamente do processo de produção e verá sua ideia no papel e na página online do CORREIO. Nesse encontro com editores do jornal, os estudantes puderam ouvir as impressões e sugestões de quem lida com o dia a dia da produção da notícia.  

“Foi um encontro muito importante para a gente entender o fluxo de trabalho deles, como funciona a rotina. Acaba que muitas novas ideias surgem para aprimorar ainda mais o produto”, explicou o estudante de Sistemas da Informação da Uneb, Icaro Leite. Icaro compõe uma equipe com outros dois colegas do mesmo curso e com uma estudante de jornalismo da Unifacs.

Os editores que participaram do encontram dividiram com os estudantes suas preocupações e sugestões para que a ferramenta possa funcionar da melhor forma possível e ser absorvida pela rotina da redação mais facilmente.

“Fiquei curiosa para ver como isso vai funcionar aqui. Com certeza vai fazer diferença na nossa rotina. Em cultura, espero que traga pautas diferentes, que a gente não recebe hoje com tanta facilidade”, comentou a editora Ana Pereira, do Vida, o caderno de cultura do CORREIO.

Para o editor de inovação do CORREIO e um dos idealizadores da premiação, Juan Torres, o encontro faz parte dos objetivos do prêmio. “É o segundo encontro que nós temos e só mostra que serão três meses de muito aprendizado para eles e para nós. O prêmio continua o que sempre foi uma intenção do Correio de Futuro: identificar talentos, trabalhar com eles. É muito interessante estar trabalhando com inovações tecnológicas que podem interferir e melhorar fluxos e processos de outras áreas”, pontuou.

Expectativas 
Depois de ouvir os profissionais do CORREIO, os estudantes agora têm três meses para desenvolver a plataforma que conectará ainda mais leitor e redação. “Além da visibilidade de estar aqui, para a gente é muito importante colaborar com o CORREIO e com o leitor também que vai ter mais esse canal de comunicação”, disse o estudante Fernando Maia, um dos membros da equipe.

O processo de criação do Leitor Pauteiro vai contar com outros encontros entre os desenvolvedores e os profissionais da redação do jornal. “A ideia é que a cada 15 dias a gente sente para conversar. Não adianta ouvir o problema e querer resolver em casa, para depois chegar aqui e não ser isso que eles esperam. A gente vai contar com o CORREIO durante todo o processo”, contou Ícaro. “É muito bom estar colaborando para o principal jornal de Salvador. É acreditar que a ferramenta vai dar certo e quem sabe a ideia se espalhe por ai”, completou o estudante José Diôgo.  

O projeto Correio 40 Anos tem oferecimento do Bradesco, patrocínio do Hapvida e Sotero Ambiental, apoio institucional Prefeitura de Salvador, e apoio de Vinci Airports, Senai, Salvador Shopping, Unijorge, Claro, Itaipava Arena Fonte Nova, Sebrae e Santa Casa da Bahia.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro
 

Fonte: Correio