Gildete de Araújo Souza, 48 anos, mora na comunidade do Bate Facho, às margens da Avenida Jorge Amado. “Lá é difícil a gente conseguir uma vaga. Por isso, aproveitei a oportunidade para vir”, disse. Gildete até poderia ter ficado em casa descansando, como faz habitualmente nas manhãs de domingo. Mas, neste domingo (6) foi diferente. 

Pela manhã, ela já havia passado pelo mastologista e se preparava para fazer o exame de mamografia pelo projeto Giro Pela Vida, iniciativa do Instituto Avon em parceria com a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia, Hospital da Mulher e Instituto Couto Maia. 

A iniciativa acontece no Farol da Barra neste domingo. Além da mamografia e a consulta com mastologista, outras atividades estão à disposição do público como nutricionista, psicólogo e assistente social para atendimento a mulheres em situação de violência, testes de hepatite B, de glicemia e vacina contra HPV. 

Moradoras de Itapuã, quatro irmãs acordaram cedo rumo ao Farol da Barra. “Sabemos que saúde é uma coisa séria. Medi aqui meu açúcar e deu um pouco elevado, 189 mg/dl”, disse a copeira Maria do Perpetuo Socorro, 58. Uma das irmãs, a auxiliar de desenvolvimento infantil Márcia Ferreira Figueiredo, 53, rebateu. “Pouco elevado? O ideal é não passar de 100 mg/dl. Ela vai se cuidar”, recriminou. Ao lado delas, estavam a vendedora Joelma Pereira Reis, 48, a técnica de saúde bucal Juçara Pereira, 48, e a filha dela, Ana Luiza Pereira, 10.

Há 16 anos atuando no Brasil, o Instituto Avon trabalha para que todas as mulheres do país conheçam os riscos do câncer da mama, reconheçam os sinais e saibam onde buscar ajuda e orientação médica quando for necessário. 
 

Fonte: Correio