Teatros, cinema, sala de exposição, sala de ensaios, café-teatro… A inauguração da nova sede da  Fundação Gregório de Mattos (FGM)  na noite desta segunda-feira (07), marcou também a criação do  primeiro Quarteirão das Artes da cidade,   que engloba espaços culturais importantes para a vida da cidade, como o Teatro Gregório de Mattos, o Espaço Cultural da Barroquinha e o   Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha.

 O presidente da FGM, Fernando Guerreiro, comemorou  a mudança de sede do órgão da Rua Chile para o local que ele considera o coração de Salvador.

“A gente mudou para um prédio melhor, num local melhor. Afinal de contas,a verdadeira Salvador, tanto culturalmente quanto identitariamente está no Centro, que agora com obras como essa vem recuperando a sua efervescência. Ninguém vem para cá e vai conhecer a Tancredo Neves”, comenta Guerreiro.

A nova sede da FGM, instalada onde foi o  antigo  Hotel Castro Alves, abrigará o Espaço Cultural Boca de Brasa – Centro, com duas salas de ensaio para  oficinas de teatro, dança, música e audiovisual; o Café Teatro Nilda Spencer e a Sala Nelson Maleiro – local multiuso, que pode funcionar como auditório e abrigará as reuniões do Conselho Municipal de Políticas Culturais e do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural.

As obras de requalificação do antigo Hotel Castro Alves, na Barroquinha, junto com os três imóveis anexos, custaram  cerca de R$ 11 milhões, sendo R$ 9 milhões disponibilizados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), via PAC Cidades Históricas, e R$ 1,5 milhão aplicado pela Prefeitura no processo de desapropriação dos imóveis.

Além da nova sede da FGM, a maioria dos 11 integrantes do Quarteirão das Artes  passaram por reformas recentes. O Cine Glauber Rocha foi reaberto em 2008, o Espaço Cultural da Barroquinha em 2014, e o Teatro Gregório de Mattos  em 2015 são exemplos disso. O vice- prefeito Bruno Reis destacou que a revitalização irá movimentar a economia.
 

“O objetivo é fortalecer a nossa história, cultura e arte dentro de uma estratégia de recuperação do Centro Histórico, um dos principais patrimônios da cidade, com o foco de gerar opções de lazer e entretenimento para nós soteropolitanos e para milhares de visitantes que vem a Salvador”, comentou o vice-prefeito.

Prefeito ACM Neto e vice-prefeito Bruno Reis estiveram presentes na inauguração (Foto: Betto Jr./CORREIO)

Além da instalação de equipamentos culturais, a prefeitura  mudará, até 2020,  80% dos seus órgãos administrativos para o Centro, numa  tentativa de requalificar a região. As iniciativas fazem parte do  projeto  #vemprocentro, lançado em setembro. 

“Nós estamos fazendo uma ação completa no Centro da cidade. Eu diria que a grande mudança na nossa política para a região é olhar para os mais diversos aspectos. Estamos trazendo os órgãos para cá, com novos equipamentos como esse, a Casa do Carnaval, o museu da Cidade de Salvador e o Mercado Modelo. Além disso, também estamos construindo espaços que irão gerar empregos, como o Pólo de Economia Criativa e o Hub de Tecnologia, que irão valorizar a região”, afirma.

O prefeito destacou que as  obras, que são investimentos públicos, também acabam atraindo a iniciativa privada, como pousadas, restaurantes e hotéis.  Ele lembrou que,  em 2017 e 2018, os hotéis Fera Palace e  Fasano, respectivamente, foram inaugurados na região.

Investimentos do Iphan na Bahia

Também ontem, o Iphan participou da entrega da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Purificação, em Santo Amaro, onde o órgão ligado ao Ministério da Cidadania investiu R$ 10,6 milhões. A presidente da instituição, Kátia Bogéa, define a Bahia como um dos grandes pólos culturais do país.

“Esse estado respira cultura e é abençoado com um povo cujo sorriso é o mais bonito e sincero do mundo. E a nossa missão é proteger e revitalizar todo o patrimônio cultural e artístico do Brasil, e, com isso, estamos dando dinamismo, trazendo a economia criativa e potencializando os grupos culturais que agora possuem um espaço para se desenvolverem”, destacou.

Neste ano, também foi entregue o novo receptivo da Igreja da Conceição da Praia, com investimento de R$ 14 milhões. Outras seis obras estão em execução: restauração da Igreja Matriz de S. Bartolomeu, em Maragogipe; restauração da Antiga Casa de Câmara e Cadeia, do Arquivo Público e da Igreja do Amparo, em Santo Amaro; e a Igreja de Nossa Senhora da Saúde e Glória, em Salvador. Totalizadas, as intervenções somam investimentos de R$ 37,3 milhões.

*Com orientação da editora Ana Cristina Pereira

Fonte: Correio