A partir desta quinta (10) a Caixa Cultural Salvador abre as portas para uma exposição que fala sobre as raízes da Bahia, do Brasil e do mundo. A mostra  Entre o Ayiê e o Orum exibe para o público um conjunto produzido por 14 artistas brasileiros que exploram a cultura africana e sua visão sobre a criação do universo. 

“A mostra foi pensada a partir dessas diversas versões de mundo na visão afro-brasileira. Fundamentos transmitidos a partir da oralidade, que é o que perpetua e mantém a sabedoria dos povos”, explica a curadora Thaís Darzé.

Entre os nomes expostos no espaço cultural estão artistas consagrados já falecidos, como Mario Cravo Jr., Mario Cravo Neto, Mestre Didi, Pierre Verger, Rubem Valentim, Agnaldo dos Santos e Carybé. Outros sete fotógrafos e artistas plásticos completam a lista: Ayrson Heráclito, Caetano Dias, Emanoel Araújo, J. Cunha, Jayme Figura, José Adário e Nadia Taquary.

Mostra traz diferentes visões do mundo africano (Foto: Ayrson Heráclito)

“Essa é uma perspectiva de narrativa que foge da ideia eurocêntrica. A partir daí fui atrás de artistas que  tratam sobre essa temática”, completa Thais.  Ela destaca a pluralidade da mostra, que tem fotografia, escultura, pintura e objetos  expostos. 

Artistas como Caetano Dias e Emanoel Araújo, por exemplo, produziram materiais exclusivos. “A gente espera que a exposição atinja outros espaços que não só Salvador”, reforça a curadora  

A perspectiva histórica da mostra, avalia Thaís, faz com que ela  cumpra um papel social.  “A cultura africana foi por muitos séculos marginalizada, mas na verdade é uma herança rica, não só para a sociedade baiana, mas para o país”, diz.  

Serviço:
O quê: Exposição Entre o Ayiê e o Orum
Quando: desta quinta (10/10) ao dia 10/11,  de terça a domingo, das 9h às 18h.
Onde: Caixa Cultural Salvador (av. carlos gomes). Visitação gratuita de hoje ao dia 10/11,  de terça a domingo, das 9h às 18h.
Ingresso: Visitação gratuita

Fonte: Correio