Entre os dias 1º e a manhã desta sexta-feira (11), ao menos 6.646 peregrinos já passaram pela rodovia Presidente Dutra rumo ao Santuário Nacional de Aparecida (SP) entre o dia 1º de outubro e a manhã desta sexta-feira (11).

A contagem dos romeiros é feita pela concessionária NovaDutra, que administra a via, durante a passagem pelas cidades de Pindamonhangaba (SP), no km 87 (sentido SP-Aparecida), e Itatiaia (RJ), no km 318 (sentido Rio-Aparecida).

A expectativa é que neste feriado nacional mais de 500 mil veículos utilizem a rodovia, entre a 0h desta sexta e a 0h de domingo (13) -destes, 290 mil devem partir da capital paulista.

A administração do Santuário estima que 171 mil romeiros visitem a basílica neste sábado. O número representa cerca de 8% a mais que o registrado no mesmo feriado de 2018, quando 159 mil devotos passaram pelo templo.

Ao longo de todo o ano passado, 12,59 milhões de pessoas visitaram o santuário.

A padroeira

A história de Nossa Senhora Aparecida começou em 1717, quando três pescadores teriam retirado do fundo do rio Paraíba do Sul uma imagem da santa sem a cabeça e, depois, ao lançar a rede novamente às águas, teriam trazido a cabeça da estátua.

Como a santa foi “aparecida”, a alcunha logo pegou. O episódio foi considerado um milagre – e logo outros relacionados à santa foram sendo narrados.

Com 36 centímetros de altura e 2,5 kg, ela foi abrigada numa capela ainda na primeira metade daquele século, que passou a atrair cada vez mais romeiros. Aos poucos, o local se transformou e acabou virando a cidade.

Demonstrações de fé Na estrada, as histórias das graças alcançadas revelam também um problema cada vez comum entre as famílias brasileiras: as drogas.

Nelson Martins, 65, estava entre as centenas de devotos que caminhavam pela Via Dutra na manhã desta sexta-feira. Pelo 13º ano consecutivo, ele deixou sua casa, na cidade de Santa Branca (SP), carregando uma cruz de madeira.

“Minha vida foi complicada, vivia no mundo do crime. Nada tinha sentido pra mim, mas depois que minha neta Caroline nasceu eu pedi para Nossa Senhora Aparecida e ela mudou totalmente a minha vida. Hoje eu posso dizer que eu sou um cara digno”, disse Martins.

Josimar Aparecido Heleno, 45, de Jacareí (SP), se define como um “ex-criminoso”, que teria deixado o tráfico graças à ajuda de Nossa Senhora Aparecida.

“Fiz muitas escolhas erradas, consumo de droga, dinheiro fácil. Estava acabando com minha vida, magoei meus pais e minha família. Perdi tudo. Foi quando Deus abriu meu coração e falou que eu deveria deixar essa vida. Fui muito abençoado e, com a graça de Deus e de Nossa Senhora Aparecida, consegui mudar para o caminho certo. Estou fazendo essa caminhada para agradecer”, disse, emocionado, o peregrino.

Mas, entre as muitas histórias de sofrimento e superação, algumas parecem insólitas. Vestida de noiva e maquiada, Rosemari Cintra Netto, 50, saiu da zona norte de São Paulo disposta a percorrer a pé os mais de 170 quilômetros que separam sua casa, no bairro do Jaçanã, do Santuário Nacional de Aparecida. Ao lado, o marido, Hélio Ricardo Dias de Oliveira, 49, também vestido de noivo.

Os dois, que moram juntos há 17 anos, cumprem uma promessa feita no ano passado durante peregrinação a Aparecida. “Vamos nos casar hoje”, disse a noiva, cansada da caminhada, mas feliz pela decisão.

Políticos

O Santuário receberá no sábado a visita do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Bolsonaro participará da missa das 16h, que será celebrada pelo arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes.

Já o governador tucano estará na missa das 9h, que também será conduzida pelo arcebispo.

Fonte: Agencia Brasil