Três jogos seguidos sem saber o que é ganhar. Duas dessas partidas, dentro de casa – derrota por 2×1 contra o Athletico-PR e 0x0 contra o São Paulo. Neste sábado (12), o presente de dia das crianças que o Bahia recebeu foram os gols de Nenê, 38 anos, e Daniel, de 23, que culminaram na derrota por 2×0 contra o Fluminense, no Maracanã. Não deu para ser feliz.

Na saída do gramado do Maracanã, o goleiro Douglas foi bem direto e cobrou uma autocrítica para o elenco do Bahia. Para o camisa 1, faltou concentração especialmente na primeira etapa e essa falha foi determinante para o revés por 2×0.

“Temos que entender o que nos trouxe até aqui. Fomos concentrados e comprometidos desde o início [do ano] e entramos com um nível de concentração mais abaixo do que é de costume. O reflexo são os erros que cometemos principalmente no início do jogo e as chances que o Fluminense teve”, afirmou Douglas.

O goleiro afirmou que o Bahia “esperou os gols do Fluminense acontecerem” para reagir dentro de campo. De fato, apesar de criar boas chances ainda no primeiro tempo – em especial o lance desperdiçado por Élber, sem goleiro, logo no primeiro minuto -, foi na segunda etapa que o Bahia mais criou perigo, com mais de cinco oportunidades claras de gol desperdiçadas por Lucca, Artur Caíke, Flávio e Gilberto.

“Se [o Bahia] quiser manter uma boa colocação dentro do campeonato a gente tem que ter um equilíbrio dentro e fora de casa”, avaliou Douglas.

Técnico do Bahia, Roger Machado seguiu na mesma linha que seu goleiro. O treinador afirmou que “quando se ganha, é todo o mundo; quando se perde, é o mesmo”, antes de tecer duras críticas à postura do clube dentro de campo. Segundo Roger, o Bahia fez uma partida de nível técnico baixo e apontou que o time entrou em campo com confiança baixa e concentração baixa.

“A bola não aceita desaforo. Saímos derrotados e insatisfeitos com o que produzimos”, afirmou Roger.

A derrota contra o Fluminense deixou o Bahia na 8ª colocação, com 38 pontos na tabela. O próximo jogo do tricolor é contra o Grêmio, na próxima quarta-feira (16), em Porto Alegre.

Fonte: Correio