Um grupo de criadores de gado da região do Araguaia, em Mato Grosso, criou uma entidade nacional para gerar valor à pecuária sustentável. Encabeçada pela empresária Vivien Suruagy, os pecuaristas que integram a Associação Brasileira de Produtores de Carne Carbono Neutro e Baixo Carbono (ABCNN) querem provar que a atividade integrada à lavoura e à floresta é sustentável, não poluidora e pode dar valor à cadeia da carne. 

Há um forte temor do setor de sofrer boicotes de países importadores, sobretudo da Europa. 

Vivien reconhece que há práticas ilegais, sobretudo de grileiros e de parte do setor, mas que os pecuaristas que adotam práticas sustentáveis não podem ser penalizados por isso. “Queremos mostrar para o mundo que nós preservamos, não somos poluidores”, diz.

Inpe

O alerta de desmatamento na Amazônia teve um aumento de 5,42% no mês passado, em relação ao mesmo período de 2018, segundo dados do sistema Deter-B, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgados ontem.

Fonte: Agencia Brasil