É rotina parar para abastecer e receber a oferta de aditivos junto com outros serviços. Mas afinal, para que servem esses produtos? O uso é verdadeiramente recomendado ou não?

Na verdade, o uso dos aditivos tem uma função importante, a de limpar as peças do motor do carro, possibilitando um desempenho melhor, maior economia de combustível e poluindo menos o ambiente. Quando adicionados ao óleo ou ao combustível, eles limpam as peças do motor. Na água do radiador, evita que haja super aquecimento ou congelamento da mesma.

Apesar dos benefícios, o uso de aditivos não pode ser feito sem critérios sob risco de comprometer a garantia do carro. Na verdade, quando um carro sai da fábrica há a presença de componentes aditivados que ajudam na conservação do veículo. Aliado a isso, revisões regulares garantem a manutenção dessas propriedade no nível recomendado e o excesso pode danificar ao invés de proteger. Os aditivos são particularmente recomendados quando o manual permite, quando o proprietário não segue os prazos de revisão ou se o proprietário tem um semi novo e desconhece os hábitos de manutenção do proprietário anterior.

De acordo com o gerente de Produto e Aditivos e Lubrificantes da BASF, Bruno Granja, a primeira recomendação para fazer o melhor uso do aditivo é ler o manual do proprietário. “Cada montadora possui recomendações específicas nos manuais do proprietário, além de também disponibilizar orientações nas suas páginas na internet, então, antes de pensar em usar, vale consultar e seguir a recomendação para cada veículo”, ensina. 

O gerente de Produto e Aditivos e Lubrificantes da BASF, Bruno Granja, ressalta a importância de garantir a procedência do aditivo para assegurar a eficiência

(foto: Divulgação)

O aspecto seguinte diz respeito à qualidade dos produtos, fato que garantirá a efetividade dos benefícios. “Os aditivos de boa procedência, antes de chegarem ao mercado, passam por inúmeros testes para certificar a qualidade e a eficiência. Vale a pena optar por esses”, sugere.

O especialista lembra que os aditivos podem estar, inclusive, nos próprios combustíveis, mas que, nesse caso, há uma diluição maior do produto. “A recomendação é a cada dois ou três abastecimentos seja feito o uso de aditivo”, orienta.

 No entanto, vale salientar que se o carro possui muitos depósitos de sujeira no motor, tem fraco desempenho, alto consumo e falhas, não adianta usar o aditivo, por melhor que ele seja e a solução é recorrer ao um mecânico de confiança.

Conheça os principais benefícios dos combustíveis aditivados:
 

Limpeza e proteção do motor
O uso do combustível aditivado aumenta a vida do motor protegendo seu sistema de admissão contra a formação de depósitos. Os aditivos promovem a limpeza removendo os depósitos já existentes e impedindo a formação de novos. Esse benefício garante redução de custo da manutenção.

Melhora a economia de combustível
Com a limpeza das válvulas, há uma maior facilidade no processo de combustão, melhorando assim a economia geral de combustível.

Permite melhor arranque e comportamento de condução
O motorista também se beneficiará do melhor comportamento de partida e direção, tendo restaurado todo o potencial do seu motor. Há melhora na experiência do condutor, inclusive com redução do ruído.

Contribuição Ambiental
Ao aumentar o desempenho do combustível, você reduz o seu consumo. Esse benefício promove, consequentemente, a redução das emissões.
 

Fonte: Correio