Uma turista de 19 anos foi estuprada e seu namorado, de 27 anos, assaltado na noite desta terça-feira (7), na praia de Itapuã. Os dois, que são de Teresina (PI), estavam curtindo alguns dias de folga na capital baiana.

De acordo com os turistas, eles estavam em uma região movimentada, com bares e restaurantes, perto do monumento da Sereia de Itapuã, quando foram abordados por dois criminosos. “Eu só pensava que ia matar a gente. Ele disse que estava doido para matar gente”, disse o homem em entrevista à TV Bahia. As identidades das vítimas foram preservadas.

O rapaz relatou ainda que estava andando com a namorada, quando os dois resolveram sentar numa pedra. Nesse momento, foram abordados. “A praia estava cheia, mas começou a esvaziar. Depois, dois homens chegaram por trás dizendo: ‘É assalto,é assalto, você é polícia, passa tudo’. Ele perguntou onde estava minha carteira e eu disse que estava no hotel. Então, ele mandou que eu fosse no hotel pegar o dinheiro e disse que se eu não voltasse, ele mataria a minha namorada. Quando eu saí, ao invés de ir para o hotel fui para delegacia”, contou o homem, que já tinha visitado Salvador anteriormente.

A moça que pela primeira vez passeava por Salvador, está traumatizada e nunc amais pretende voltar. Ela contou que ainda tentou alertar que estava em período menstrual para evitar o estupro, sem sucesso.

“Ele me levou para trás de uma pedra e me estuprou. Depois, quando viu as luzes da viatura da polícia, ele me puxou pelo braço e disse que era pra eu fingir que éramos um casal e começou a correr. Eu não pude correr porque comecei a ficar com com falta de ar, tenho asma. Ele pegou na minha mão e disse que se eu tentasse alguma coisa que iria me matar. Então, ele foi andando, parou em um condomínio e pediu água para mim na portaria”, completou.

A jovem só conseguiu fugir após o criminoso deixá-la sozinha em uma rua, com a promessa de que retornaria em meia hora para buscar o dinheiro que o namorado dela teria ido buscar. “Aproveitei e fugi. Fui me escondendo atrás dos carros, suspeitava que ele estava me vigiando”, disse.

A jovem chegou a retornar ao condomínio onde o bandido pediu água para ela e pediu ajuda ao porteiro, que disse que nada poderia fazer. Depois, caminhou até um hotel, onde uma recepcionista chamou um táxi. “Eu voltei pro meu hotel, encontrei meu namorado e então fomos para delegacia para registrar o caso”, relatou.

Após o crime, a mulher foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itapuã, onde também cuidou de ferimentos nos joelhos, e depois foi levada para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) para fazer exame de corpo de delito.

O casal prestou queixa em três delegacias: a de Itapuã, a do Turista, que fica no Centro Histórico de Salvador, e na Central de Flagrantes, na região do Iguatemi.

O caso está sob investigação da Polícia Civil e, até o momento, ninguém foi preso.

Fonte: Correio