O jornalista Pedro Bial escreveu um artigo no jornal O Globo comentando a repercussão de suas declarações sobre o filme Democracia em Vertigem, de Petra Costa, que concorre ao Oscar de melhor documentário.

O jornalista disse que experimentou um linchamento virtual nas redes sociais. “Esta semana, experimentei, mais uma vez, o que é estar na parte linchada de um linchamento virtual. Eu, que vivo de acolher as opiniões das pessoas, caí na temeridade de dar a minha”, afirmou o jornalista em seu texto. “Eu não peço desculpas, nem peço que me peçam desculpas”, acrescentou.

Em uma entrevista à Rádio Gaúcha, Bial disse que não gostava do filme e criticou a narração “insuportável” da diretora, que, segundo ele, fica choramingando o tempo todo.

Um trecho especialmente dos comentários de Bial foi interpretado como misógino: “É um filme de uma menina dizendo para a mamãe dela que fez tudo direitinho”. 

Em seu texto, o jornalista diz que suas falas eram parte de uma conversa informal, como “uma conversa de bar”.  “Palavras ditas num papo assim, transcritas para o papel, ganham peso enganoso, o sorriso na voz se perde. Não me queixo, faz parte”, afirmou Bial no artigo.
 

Fonte: Correio