Deu negativo o resultado do exame sobre o novo coronavírus (COVID-19) em um bebê de 1 ano que está internado em isolamento em Itabuna, no sul da Bahia, informou nesta quarta-feira (26) o secretário de saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas.

Numa rede social, o secretário declarou que “o bebê internado em Itabuna testou positivo para outros vírus: Rhinovirus e Coronavírus NL-63 (variante sem importância clínica maior e não relacionada ao COVID-19). Dessa forma, está excluído o caso suspeito [do novo coronavirus”.

Pouco antes do anúncio, a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, mantenedora do Hospital Manoel Novaes, onde está internado o bebê, cujo sexo não foi informado, havia informado que os pais e uma avó da criança foram colocados em observação por apresentarem sintomas leves da doença.

A criança e os pais estão internados no Hospital Manoel Novaes, enquanto a avó no Hospital Calixto Midlej Filho. “Todos com sintomas leves, sem sinais de gravidade”, diz comunicado da Santa Casa de Misericórdia, responsável por administrar as duas unidades hospitalares.

Os pais e a criança estiveram em viagem recente a Europa, com passagem pela Itália, e chegaram há 12 dias. A avó, no entanto, não estava na viagem, mas manteve contato prolongado com o bebê no retorno.

Sobre o quadro clínico dos pacientes, a Santa Casa informou que “todos encontram-se em precauções respiratórias/contato, estáveis e recebendo condutas para a COVID-19”. Os outros exames estão em análise no Laboratório Central da Bahia (Lacen), ligado à Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab).

A Santa Casa informou que “mantém condutas previamente divulgadas de prevenção ao contágio ou contaminação”, e que “os trabalhadores que tem contato direto com o paciente nas Unidades de Internação estão seguindo rigorosamente o Protocolo de Prevenção à Disseminação da Doença estabelecido pelo Ministério da Saúde e OMS”.

De acordo com a Santa Casa, “os demais funcionários, outros pacientes e acompanhantes, ressalte-se todos que não tenham contato direto com os pacientes, não há necessidade de utilização de máscaras, registrando-se, no entanto, a importância de reforçar a correta higienização das mãos”.

Tanto a Sesab quanto a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna foram questionadas sobre se os passageiros que estavam no mesmo voo que a família na volta ao Brasil seriam monitorados, mas não houve retorno. Não foi informado também em qual local da Itália a família esteve a passeio.

Fonte: Correio