Goleiro da Turquia em 2002, Rustu diz que Barça salvou sua vida

Goleiro da Turquia na Copa do Mundo de 2002, o ex-jogador Rustu agradeceu o apoio que recebeu do Barcelona na luta contra o coronavírus. Ele estava internado em estado grave após testar positivo para a doença, mas conseguiu se curar e recebeu alta hospitalar. 

Em entrevista ao jornal espanhol ‘AS’, Rustu disse que será sempre grato ao clube onde ficou por apenas uma temporada. Ele chegou a citar o presidente do Barcelona, Josep Bartomeu, o gerente de futebol Carlos Naval, e Chemi Teres, chefe de comunicação. 

“Me deram um grande apoio durante e depois da minha doença. Nestes momentos, os pequenos detalhes não devem ser esquecidos. Não esquecerei tudo o que o Barça fez por mim quando eu estava morrendo pelo coronavírus. Me deu a vida. Quero que saibam que sempre estou à disposição do Barcelona”, disse. 

Rustu contou ainda sobre a rotina durante o período internado e disse que buscou forças na família para se livrar da doença. 

“Foi um processo muito difícil e longo para mim. Há uma cura para este vírus, que nosso Ministério da Saúde implementou. Os médicos aplicaram este método intensamente durante 10 dias e colocaram muito esforço nisso”, contou o ex-atleta, sem divulgar o tipo de procedimento. 

Rustu foi um dos destaques da Copa do Mundo de 2002, disputada na Coreia do Sul e Japão. O goleiro encarou a Seleção Brasileira duas vezes no torneio, na fase de grupos e na semifinal, sendo derrotado nas duas oportunidades. 

Depois do sucesso no Mundial, ele foi contratado pelo Barcelona. A passagem pelo clube espanhol durou pouco e uma temporada depois ele estava de volta ao Fenerbahçe. O goleiro encerrou a carreira no Besiktas em 2012. 

Fonte: Correio