Universidade vai estudar disseminação do coronavírus e imunização no Brasil

Um estudo da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) vai medir o nível de propagação do coronavírus no Brasil. A pesquisa vai receber o apoio do Ministério da Saúde, que vai  disponibilizar testes rápidos da doença à instituição. Cerca de 33 mil pessoas serão testadas em 133 cidades do país.

A ideia do levantamento é gerar informações para a criação de políticas públicas mais eficientes e baseadas em critérios científicos sobre o comportamento do agente.

A testagem tem como objetivo medir o nível de imunização da população brasileira e entender a velocidade em que os cidadãos estão ganhando anticorpos contra a doença.  Tem muita gente assintomática que ganha anticorpos ou mesmo pessoas com sintomas leves e, por isso, nem procuram atendimento. Temos ainda as formas intensas, graves e críticas. É o somatório disso que nos dará a imunidade”, explica o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

As equipes que trabalharão na pesquisa vão atuar nas ruas com o objetivo de esclarecer três questões sobre o vírus no Brasil: o número de infectados, a velocidade com que o vírus tem se espalhado e a taxa de letalidade da COVID-19 na região.

Uma fase piloto do estudo já foi iniciada na última semana o Rio Grande do Sul. O território do Estado no Sul do país foi dividido em oito regiões e 18 mil pessoas já começaram a ser entrevistadas para serem submetidas aos testes rápidos.

Fonte: Agencia Brasil