Alvo de piadas e ameaças, influencer Abner processa Sthe por injúria e difamação

Abner e Sthe se conheceram na escola, no bairro de São Caetano, bairro onde cresceram (Foto: Reprodução/Instagram)

A influenciadora digital baiana Sthefane Matos, 21 anos, está sendo processada, entre outros motivos, por injúria e difamação pelo ex-namorado Abner Pinheiro, 21, também influencer.

Separados desde o final de 2019, o ex-casal protagonizou uma briga no réveillon deste ano, quando Sthe gravou um vídeo alegando que flagrou Abner com outra na casa em que moravam juntos em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador. 

No fim de março, ambos voltaram a protagonizar outra briga pública relacionada à paternidade do filho de um ano, situação que passou a motivar ações jurídicas entre os dois. 

Como os processos movidos por Abner não tramitam em segredo de justiça, o CORREIO conseguiu acessar os documentos.

Na ação oferecida como queixa-crime, a defesa do influenciador argumenta que ele passou a sofrer ataques nas redes sociais depois do vídeo feito por Sthe no episódio de janeiro.

“Neste sentido, o mesmo é alvo de piadas, xingamentos, preconceitos, ameaças, agressões verbais e toda sorte de ofensa. Isso tem ocorrido em todos os lugares”, dizem os autos.

Na ocasião, consta que Abner levou para a casa que ambos dividiam, em Lauro, a atual namorada, Júlia Hélen Brasil, a Ju Brasil.

No vídeo em que Sthe os encontra no imóvel, ela chama a mulher de “puta” e “vagabunda”. Para a defesa, o encontro fatídico foi exposto “sob a acusação de traição” quando já não era novidade que eles estavam separados, embora ainda morassem juntos.

Em 26 de dezembro do ano passado, o ex-casal chegou a publicar no YouTube um vídeo anunciando o fim amigável do relacionamento.

Na discussão mais recente, também publicada nas redes sociais no dia 31 de março, foi a vez de Abner acusar Sthe de traição ao descobrir, por teste de DNA, que não era pai do bebê criado pelos dois. 

Por causa do vídeo exposto no Instagram de Abner, a influenciadora também move um processo contra ele. Em sua rede social, ela admitiu na época que sempre houve dúvidas sobre a paternidade da criança, mas que sempre se propôs a fazer o teste e tanto Abner quanto sua família sabiam que o filho podia não ser dele. 

Famosos por fazerem trollagens — quando se prega peças em alguém —, o casal chegou a postar um vídeo no Youtube, há 10 meses, brincando com as dúvidas de Abner sobre a paternidade da criança. Na gravação, chateada com as indagações, ela chega a se recusar a fazer o exame de DNA.

A partir da revelação sobre o filho, a influenciadora passou a publicar outras supostas traições do ex-namorado. Na série de vídeos, Sthe também o acusa de agressão, que teria ocorrido no caso de janeiro. No depoimento dado nas redes, ela disse: 

“Eu não teria um pingo de coragem de enganar ninguém, de fazer uma coisa dessa. Até porque eu senti na pele o que é ser enganada. Ele fala de traição, né? Mas só se for a traição da parte dele. Porque quando aconteceu isso [o envolvimento com outra pessoa] a gente já tinha terminado. Terminado por quê? Porque ele me traiu. Traição essa que eram várias e várias e várias, né, gente? Não era a primeira. Daí eu decidi terminar por conta dessa traição e eu me envolvi com outra pessoa”.

No pronunciamento, Sthe disse que, mesmo após a traição do ex, acabou voltando com ele e só depois descobriu a gravidez. A influenciadora falou ainda que o vídeo gravado por ele expondo a história sobre a paternidade foi uma tentativa de desonrar a imagem dela e da criança. 

Dívida
Na sequência de prints e vídeos de provocação, ela ainda revelou que Abner lhe devia R$ 85 mil. Em outro processo, o ex-namorado depôs aos advogados justificando que devia apenas R$ 5 mil, agora depositado em juízo para ser pago a ela.

Segundo consta no auto, o valor é referente a reparos que o casal precisou fazer no imóvel em que moravam ao fim do contrato de aluguel. 

“Assim, após o rateio de todos os custos, incluindo os gastos ordinários do casal, o Autor ainda ficou devendo a quantia de R$ 5.000,00 (Cinco Mil Reais) à Ré. Isso ocorreu por conta de uma temporária dificuldade financeira que o Autor enfrentou à época dos acontecimentos”, diz o documento.

No trecho de conversa divulgado pela própria Sthe, é possível ler que Abner escreveu uma sequência de três mensagens: “eu devo 80 mil reais / mais 5 mil seu / 85 mil reais de dívida” (sic). 

“Diante deste quadro, o que se vê é que a Ré tinha a nítida vontade de expor o Autor ao escárnio público e, para tanto, valeu-se de mentiras que impuseram ao Acionante incontáveis constrangimentos, maximizados através de uma cobrança vexatória e inverídica”, continua a defesa.

Chat com o suposto pai biológico
O processo por injúria e difamação movido por Abner contém nos anexos prints de conversas entre Sthe e o suposto pai biológico da criança. Segundo consta, Abner recebeu em seu e-mail a troca de mensagens em que o tal pai cobra da influenciadora uma resposta a respeito da paternidade da criança.

“Nesta conversa, em dado momento, o suposto pai biológico afirma ter consumado ato sexual com a querelada sem preservativo e sem coito interrompido. Outrossim, ela a todo momento tentava se esquivar do assunto e pediu para que ele a deixasse em paz. Neste aspecto, a mãe da criança privava o suposto pai biológico, bem como o pai afetivo (o querelante), de descobrir a verdade”, descreve o documento.

Mensagens trocadas entre Sthe e o suposto pai biológico da criança (Imagem: Reprodução)

Procurados para comentar o teor dos processos, os advogados de Abner, Eduardo Lima e Ramon Caldas, informaram que preferiam não se manifestar, já que solicitaram o segredo de justiça sobre os casos. A defesa disse que já há audiências marcadas para maio e pede uma indenização de R$ 30 mil.

Fonte: Correio