Comércio de BH alinha proposta de reabertura escalonada; veja como funcionaria

Diferentes sindicatos do setor de varejo e serviços de Belo Horizonte e região metropolitana se reuniram nesta quinta-feira (16), com a participação de representantes da prefeitura da capital, com o intuito de discutir uma proposta para o retorno escalonado do comércio. O plano de retomada, que inclui horários de abertura e fechamento diferenciados para cada seguimento, serão reunidos em um documento e apresentado ao prefeito Alexandre Kalil na próxima semana. As medidas valeriam também para as demais cidades da região.

“Fizemos hoje reunião semanal com os seis sindicatos da capital, que abrange todo o varejo, alimentos, peças, mais a Abrasel, de bares, restaurantes e lanchonetes. Tivemos uma conversa muito boa em que detalhamos a necessidade de um projeto de retomada do comércio. O grupo está discutindo a retomada com empresários do setor de ônibus e com a BHTrans. É importante que façamos um escalonamento dessa retomada de horários de trabalho. É isso que estamos trabalhando”, explicou o presidente do Sindicato dos Lojistas de BH (Sindilojas), Nadim Donato.

O plano ainda está sendo elaborado, mas já há uma perspectiva. Os setores de distribuição de alimento, como o Ceasa, abriram mais cedo, seguidos de lanchonetes, supermercados, padarias e drogarias. Posteriormente, se abririam as casas de construção civil e autopeças, seguido de estabelecimentos relacionados à serviços de veículos, como borracharias. O varejo, de maneira geral, abriria mais tarde e, por último, shoppings centers, bares e restaurantes. Quem abrir mais cedo, fecha mais cedo. Quem abrir mais tarde, fecha mais tarde.

Podcast Tempo Hábil Entrevista: infectologista do comitê de enfrentamento à Covid-19 analisa cenário de BH

 

“Devemos apresentar a proposta ao secretariado e à prefeitura na próxima semana. Lógico que é uma proposta. Vamos discutir como o comercio vai retomar, qual o horário mais cedo, priorizando as empresas de alimentos, drogarias. Alguns preferem consumir pela manhã. Os shoppings serão os últimos, porque podem fechar mais tarde, o mesmo vamos fazendo com bares e restaurante, às 22h. Isso tudo, sempre discutindo com o setor de ônibus, dentro da estrutura de transporte saudável”, detalhou Donato.

O Sindilojas BH reitera que haverá muita cautela na retomada escalonada das atividades, evitando tumulto, adotando todas as medidas indicadas pelos órgãos de saúde.

Fonte: Agencia Brasil