Funcionária acusa procurador e secretário de Feira de Santana de assédio sexual

O procurador geral do município e secretário interino de Desenvolvimento Social de Feira de Santana, Ícaro Ivvin, foi denunciado por assédio sexual. A mulher que prestou queixa contra ele trabalha, através de cooperativa, na secretaria coordenada por Ivvin.

A queixa foi registrada nessa quarta-feira (15), na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Feira de Santana. De acordo com a funcionária, ela trabalha no local há menos de uma semana e foi assediada na noite de terça (14). A nomeação de Ivvin foi publicada em edição extra do Diário Oficial Eletrônico em 5 de abril. De acordo com o secretário, ele assumiu o cargo na segunda-feira (6).

Ao site Acorda Cidade, a delegada Edileuza Sueli, responsável pela investigação do caso, informou que, em depoimento, a vítima relatou que o secretário tinha o hábito de pedir que ela fizesse hora extra. A mulher teria relatado ainda que, no dia do assédio,os dois ficaram sozinhos na sala e ele tentou beijá-la à força, tentando levantar sua blusa em seguida.

No dia seguinte, a mulher prestou queixa. Segundo a Deam, pessoas citadas no depoimento serão ouvidas, mas não foi informado um prazo para que isso aconteça. O secretário também será chamado para depor.

O inquérito policial será encaminhado ao Ministério Público após a sua conclusão, como ocorre normalmente. O órgão verificará, então, se oferecerá ou não a denúncia.

Ao CORREIO, Ícaro Ivvin negou a acusação. O secretário interino disse ser vítima de uma denúncia falsa que tem um “cunho político muito forte”. Ele relata ter sofrido ataques por ter assumido de forma interina a secretaria. 

“Fui informado que um vereador que teve problema com a secretaria acompanhou a pessoa na denúncia. Na sexta-feira (10), circulou na cidade um áudio falso de que teria feito uma demissão em massa depois de ter assumido. Essa demissão tinha se iniciado na última gestão, quando tinha ocorrido um Reda e o grupo já ia ser substituído por outro. Vou provar a minha inocência”, afirmou o secretário.

Ainda de acordo com o promotor, a funcionária autora da acusação não trabalhava na entrada do gabinete quando ele assumiu a pasta. Ivvin relatou que houve uma mudança na secretaria e ela assumiu o cargo.  “Quando eu cheguei, outra pessoa assessorava a entrada do gabinete e colocaram essa pessoa. Na época, achei que fosse nada demais. Hoje eu fui informado que um grupo de pessoas está buscando mais gente para fazer outras acusações desse tipo”, disse.

O secretário teve acesso ao inquérito nesta quinta e optou por não adiantar mais informações para não comprometer a defesa do inquérito. “Acho que tem uma combinação de fatores aí. Meu modelo de gestão é bem enérgico e sei que essa acusação tem cunho político.Tenho certeza que a verdade virá à tona e, no final, essa calúnia vai cair por terra”, completou.

A Comissão de Direitos Humanos e Proteção à Mulher da Câmara Municipal de Feira de Santana solicitou ao prefeito Colbert Martins o afastamento imediato do secretário e da funcionária. A prefeitura ainda não se posicionou sobre o assunto.

Fonte: Correio