Mortes por coronavírus no mundo chega a 150 mil, com 2,2 milhões de infectados

A pandemia do novo coronavírus já causou 150 mil mortes pelo mundo. O número foi atualizado pela universidade americana Johns Hopkins nesta sexta-feira (17) e marca um crescimento de 50 mil óbitos em apenas uma semana. Ainda de acordo com o levantamento, já são mais de 2,2 milhões de pessoas infectadas pela covid-19.

No Brasil, a quantidade de casos confirmados e de vítimas fatais bateu um recorde diário nesta sexta-feira: foram 3.257 confirmações de contaminação e 217 óbitos nas últimas 24 horas. Assim, o país chegou aos 33.682 registros de infecção e às 2.141 mortes em decorrência do novo coronavírus.

A primeira letalidade da covid-19 no mundo aconteceu no dia 9 de janeiro em Wuhan, na China – cidade apontada como o local de nascimento da pandemia. Em 83 dias, o mundo alcançou a marca de 50 mil mortes. Em mais oito, chegou aos 100 mil óbitos. E, em mais uma semana, o registro desta sexta, de 150 mil.

Apesar da Europa ser o continente mais afetado pela pandemia, o país mais atingido é os Estados Unidos. Com mais de 34 mil vítimas fatais e 683 mil pessoas confirmadas com a doença, já ultrapassou a Itália e a Espanha em número de casos e mortos. 

Por outro lado, a África é o continente menos atingido, com mil mortes e mais de 18 mil casos infectados. Porém, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta sexta-feira que a pandemia está se espalhando pelas capitais africanas, mas que o continente não possui respiradores suficientes para lidar com a doença. A entidade acredita que, por isso, a África possa se tornar o próximo epicentro do novo coronavírus.

Pelo menos 4,5 bilhões de pessoas em 110 países ou territórios mundiais estão em isolamento social, seja por recomendação nacional ou por lei, para tentar combater a covid-19.

Fonte: Correio