Aras pede atenção a 'polarizações e extremos que enfraquecem nossa democracia'

O procurador-geral da República, Augusto Aras, publicou na noite deste domingo, 19, um discurso que proferiu no fim da semana passada como reação à participação do presidente Jair Bolsonaro em uma manifestação que pediu o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal. O ato foi realizado em frente ao Quartel-General do Exército e foi favorável a uma intervenção militar no País.

“É preciso estar atentos neste momento para as polarizações, os extremos, internos e externos, que enfraquecem a nossa democracia participativa”, diz Aras no discurso, lido durante a posse da nova diretoria do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais do Ministério Público (CNPG), na sexta-feira, 17.

“E para isso fica o meu convite à tolerância, à solidariedade e à responsabilidade sociais, mormente neste período em que a epidemia tem dizimado milhares de pessoas.” Aras não cita o nome de Bolsonaro no texto e também não faz referências diretas à participação do presidente na manifestação. O procurador-geral cita apenas “eventos noticiados neste domingo” ao justificar a reiteração do que afirmou na sexta.

Fonte: Correio