Poste desaba na Ladeira da Preguiça e deixa moradores sem energia elétrica

As chuvas que atingiram Salvador durante a madrugada e manhã desta segunda-feira (20) fizeram um estrago na Ladeira da Preguiça, na Cidade Baixa. Por volta das 9h, um poste desabou e abriu uma cratera na rua, deixando moradores da ladeira sem energia elétrica e obrigando famílias a deixarem um prédio que foi parcialmente atingido. 

Segundo relatos de moradores, uma obra realizada pela prefeitura estava sendo feita em volta do poste e, por conta da água da chuva que escorreu no local, o solo cedeu, causando a queda do equipamento de iluminação. 

“Eu estava em casa com minha esposa e acordamos com chuva, e vimos o pessoal da prefeitura fazendo uma obra no local”, contou Gabriel Silva, 54, presidente do Centro Cultural Que Ladeira É Essa, que mora bem em frente ao local do acidente. No momento da queda do poste, Gabriel lembra que houve um “estrondo muito forte”: “Achamos inclusive que que era um prédio desabando”, completou.

A prefeitura informou que desde o dia 16 de março a Secretaria de Manutenção da Cidade (Seman) faz uma obra de recuperação de drenagem de uma galeria que está localizada na Ladeira da Preguiça. É uma construção antiga, do século XVI, e que está em funcionamento até hoje. A Seman informou que o buraco da recuperação já estava quase fechado, mas a água inundou o espaço e o solo entrou em erosão.

Equipes da Seman e da Coelba estão no local para erguer o poste (Foto: Arisson Marinho / CORREIO)

Uma equipe da Coelba foi acionada e enviou técnicos para o local, que desligaram a energia elétrica na região para evitar um curto. Suzany Varela, 29, que também é uma das representantes do Que Ladeira É Essa, contou que a Companhia orientou a saída dos moradores do prédio até que a situação fosse normalizada, e que, às 14h, a energia foi restabelecida nas moradias que não eram muito próximas ao local da ocorrência. Suzany lembra que, no momento do desabamento, uma equipe trabalhava no local, mesmo debaixo da chuva – que não era muito forte.

O motorista Ivon Santana, de 48 anos, conta que o bairro sofre quando chove. “Isso é recorrente aqui, sempre que dá uma chuva forte o buraco reaparece, e desta vez foi com bastante intensidade”, concluiu ele, que acordou com os gritos dos vizinhos depois da queda do poste. 

Até as 14h30 desta segunda (20), o poste não havia sido erguido e as casas próximas seguiam sem energia, e equipes da Coelba e da Seman estavam no local para solucionar a ocorrência.  

Fonte: Correio