Coronavírus: Com áreas de lazer fechadas, clubes dão descontos nas mensalidades

Por causa da pandemia do novo coronavírus, as áreas de lazer e os salões de festas dos clubes sociais foram fechados por tempo indeterminado. As mensalidades, no entanto, continuam sendo cobradas dos associados, por causa necessidade de manutenção dos equipamentos. Cientes da crise econômica, os clubes têm, por outro lado, adotado políticas de descontos ou incentivos para o pagamento em dia.

O Minas Tênis Clube decidiu dar 25% de desconto na taxa de condomínio,  incluindo dependentes, nas mensalidades a serem quitadas até 15 de maio. O benefício vale para quem estiver em dia até 30 de abril. O desconto do Clube Belo Horizonte é maior, de 28%, válido para o condomínio de maio.

O Pampulha Iate Clube  reduziu as mensalidades de maio e junho em 15%. O Olympico Club fez uma dedução de 10% na mensalidade de maio, além de suspender a cobrança da taxa de melhorias de R$ 15. No interior, o Praia Clube, de Uberlândia, dará desconto de 22% nos meses de abril e maio.

A Vila Olímpica e o Labareda, do Atlético, não vão penalizar associados que, por ventura, não paguem ou atrasem a mensalidade. Para quem se esforçar, o clube vai dar uma compensação.

“Não podemos colocar um cadeado e deixar os clubes às mínguas. Estamos comunicando nossos associados que iremos compensar aqueles que estão pagando a mensalidade mesmo com os clubes fechados. Ao mesmo tempo, não vamos aplicar qualquer tipo de sanção a quem deixar de pagar. Nossa ideia é dar algum incentivo, desconto ou promoção para aqueles que continuarem a pagar. Os que deixarem de pagar, vamos entender a dificuldade e, depois, quando voltar, pagam normalmente”, destacou o presidente Sérgio Sette Câmara, em entrevista à rádio Super 91,7 FM na última terça (21).

No Cruzeiro, as sedes Campestre e do Barro Preto continuam cobrando as mensalidades dos associados, seguindo a linha dos demais clubes de Belo Horizonte. A diretoria do clube informou, no entanto, que caso a quarentena persista, outras medidas podem ser avaliadas.

O Mackenzie também não atribuiu descontos, mas pediu que seus associados, “dentro de suas reais possibilidades, usando do bom senso e do espírito de solidariedade e da dignidade humana”, sejam feito os pagamentos dos boletos de condomínio e mensalidade das escolas esportivas.

O Clube Jaraguá, na Pampulha, teve 30% de inadimplência até 15 de abril, último dia para a quitação do mês vigente. A unidade avisou que não vai cobrar juros e multas de quem fizer o pagamento até o dia 29.

Fonte: Agencia Brasil